Professora estreante quer encerrar ano de competições na São Silvestre

(Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)

(Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press) 

 Não só de atletas profissionais e de alto desempenho vive a Corrida de São Silvestre. E mesmo entre as pessoas que não acompanham o batalhão de elite, existem aqueles que ainda buscam construir sua história nas pistas da prova de fim de ano. Aos 39 anos de idade, a professora jundiaiense Thais Nussio correrá a São Silvestre pela primeira vez buscando encerrar com tranquilidade um ano de competições. 

 “Já corri todas as provas femininas aqui de São Paulo. É a última do ano, então é para fechar mesmo, sem marcar tempo”, afirmou Thais à Gazeta Esportiva nesta terça-feira, no primeiro dia de retirada dos kits para a prova, disputada no próximo sábado. Tendo entrado no mundo das corridas há cerca de um ano e meio, Thais tem certo receio da longa reta inclinada da Avenida Brigadeiro Luis Antônio. 

“Espero bastante energia, mas meu maior medo é a Brigadeiro. Fiz uma prova de montanha recentemente de 14 quilômetros em Jundiaí, então acho que vou conseguir”, comparou a corredora. Para sua primeira participação na Corrida, a jundiaiense contou como se prepara para fazer bonito no dia 31. “Faço dois treinos funcionais por semana e dois de corrida e também corro no final de semana. Eu busco saúde. Vou fazer 40 anos ano que vem, então tenho que correr atrás”, revelou.

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"