Pular para o conteúdo principal

Corinthians aposta na base com Carille

Resultado de imagem para corinthians
São Paulo - Sem dinheiro para grandes investimentos, o Corinthians quer contornar a condição financeira revelando jogadores e aproveitando melhor os garotos da base. Uma nova e talentosa geração vem pela frente, algo que poderá render frutos em pouco tempo para o time principal. Por isso, a comissão técnica olhará com bastante atenção para a Copa São Paulo de Futebol Júnior. 

A escolha por Fábio Carille como técnico, dentre outros fatores, teve como ingrediente a sua capacidade para trabalhar com os garotos. Os escolhidos dependerão da avaliação do treinador, mas alguns nomes já começam a ser comentados. 

Casos, por exemplo, dos meias Mantuan e Fabrício Oya e do atacante Pedrinho. "A experiência que tive no profissional me ajudou muito. Bom saber que o técnico tem uma mente aberta para usar a base e esperamos aproveitar a Copinha para mostrar nosso valor", afirmou o meia, capitão da equipe que estreará no torneio dia 4 de janeiro contra o Pinheiro-MA, em Taubaté (SP). 

 A Copa São Paulo acaba sendo uma oportunidade para os meninos se mostrarem não só para Fábio Carille como também para os torcedores. O atacante Pedrinho, por exemplo, aparece como um dos favoritos a cair nas graças da torcida, já que se destaca pela velocidade, agilidade e coragem em campo. "Sempre pensando na equipe, mas se der para dar um drible e fazer algo diferente, a gente usa esse artifício", contou o garoto, de 18 anos. 

 PERUANO 

 O atacante peruano Jefferson Farfán, de 32 anos, pode chegar ao Corinthians em breve. O jogador, que está sem clube desde outubro, recebeu várias propostas nas últimas semanas, mas a que mais interessou foi a do clube brasileiro, de acordo com o site Líbero, do Peru. De acordo com o site, o jogador, que deixou o Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, em outubro, tem sido procurado por diversos clubes e teve como melhor oferta a do Corinthians. Ele recentemente foi comentado no Cruzeiro e no Flamengo, que usaria o centroavante Paolo Guerrero para ajudar a convencer o atleta a aceitar a proposta. O Sevilla, da Espanha, fez uma consulta pelo jogador, mas não chegou a formalizar uma oferta. Apesar dos interesses e das ofertas de clubes brasileiros, Farfán prioriza o retorno ao futebol europeu.

 Daniel Batista Agência Estado

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.