Pular para o conteúdo principal

Palmeiras volta a vencer e afunda o Internacional


A reta final do Campeonato Brasileiro segue movimentando a tabela de classificação. Neste domingo (6), pela 34ª rodada, o líder Palmeiras venceu o Internacional por 1 a 0, em casa, e complicou a vida dos gaúchos, que entraram na zona de rebaixamento. Por outro lado, o Vitória garantiu os três pontos diante do Atlético-PR ao vencer por 3 a 2, no Barradão, e saiu da degola. No Mineirão, o Cruzeiro venceu o Fluminense de virada por 4 a 2, e o Santa Cruz bateu o América-MG por 1 a 0, no Arruda. Precisando vencer para voltar a abrir seis pontos de diferença para o segundo colocado da tabela, o Palmeiras fez o dever de casa no Allianz Parque. 

O Verdão derrotou o Internacional por 1 a 0, com gol de Cleiton Xavier, aos 16 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, Thiago Santos desviou de cabeça e deixou o meia na cara do goleiro Danilo Fernandes. Em situação delicada na competição, o Internacional tentou reagir e quase empatou aos 30 minutos, quando Alex cobrou falta por fora da barreira e viu a bola passar muito perto do canto direito de Jailson. 

Na volta do intervalo, o Colorado quase marcou com Anderson, que mandou por cima do gol, e com Diego, que arriscou de longe e quase acertou o ângulo esquerdo de Jailson. Enquanto o Inter buscava o ataque, o Palmeiras procurou mais os contra-ataques e quase ampliou aos 40, quando Gabriel Jesus acertou a trave. Com o resultado, o Verdão chegou aos 70 pontos e voltou a ficar tranquilo na liderança – o Santos, segundo colocado, tem 64. A situação do Colorado complicou. Com o resultado do jogo do Vitória, o time gaúcho acabou entrando na zona de rebaixamento, ocupando o 17º lugar, com 38 pontos. Buscando o G-6 do Brasileirão, o Fluminense abriu o placar no Mineirão logo aos nove minutos. Richarlison recebeu de Gustavo Scarpa, se livrou da marcação e bateu no contrapé do goleiro Rafael: 1 a 0. Com o objetivo de se distanciar da temida zona de rebaixamento, o Cruzeiro partiu para cima e conseguiu o empate aos 25, com um golaço de Rafael Sobis. 

Willian tocou rápido para o atacante, que bateu colocado, sem chances para Júlio César: 1 a 1. Aos 44 ainda do primeiro tempo, Willian aproveitou cruzamento de Alisson e, de cabeça, virou para a Raposa. A pressão do Cruzeiro seguiu na etapa complementar e, aos 42 segundos da volta do intervalo, Arrascaeta marcou o terceiro. O uruguaio roubou a bola na intermediária, avançou até a entrada da área e chutou no cantinho de Júlio César. Sem perder tempo, o time da casa chegou ao quarto gol aos cinco minutos. 

Após boa assistência de Arrascaeta, Alisson se livrou de Henrique dentro da área e completou para o gol: 4 a 1, de virada. Nos acréscimos finais, Scarpa cobrou escanteio e a bola desviou em Ábila: 4 a 2. Com 44 pontos, o Cruzeiro ocupa o 12º lugar da tabela, enquanto o Fluminense, com 48, está na nona posição. No Barradão, o Vitória fez o que precisava para se livrar do Z-4 nesta rodada. Marinho abriu o placar aos quatro minutos após bom contra-ataque do Leão, chutando no canto direito do goleiro Weverton. Aos 29, o Atlético-PR empatou com Pablo, que recebeu de Lucas Fernandes e empurrou a bola para o gol. O atacante ainda marcou mais um aos 42 e virou para o Furacão. O Vitória voltou do intervalo buscando os três pontos a todo custo e empatou aos 23, com David. 

Após cruzamento de Marinho, o atacante, livre de marcação, marcou o terceiro do Leão. Aos 36, Marinho puxou contra-ataque, invadiu a área e chutou bonito, marcando o segundo dele no jogo e garantindo o triunfo por 4 a 3 do Vitória. Com 39 pontos, o time baiano está fora da zona de rebaixamento, ocupando o 15º lugar, com 39 pontos. O Furacão, com 51, é o sexto colocado. No Arruda, Santa Cruz e América-MG fizeram o duelo dos desesperados. Ocupando as últimas posições da tabela, os times ainda têm esperança de se livrar do rebaixamento. Nesta tarde, o Santa levou a melhor e venceu por 1 a 0, com gol de Léo Moura, aos 32 minutos do primeiro tempo. De cabeça, o meia garantiu a vitória do time coral, que tem 27 pontos, na 19ª posição. Com a mesma pontuação, o América é o lanterna.

CBF

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.