Pular para o conteúdo principal

Neymar comemora gol de número 50 pela Seleção


No dia 10 de agosto de 2010, contra os Estados Unidos, Neymar marcou o seu primeiro gol pela Seleção Brasileira. Pouco mais de seis anos depois, em uma noite inspirada no Estádio Mineirão, ele balançou as redes pela 50ª vez com a camisa amarelinha, desta vez contra a Argentina, no dia 10 de outubro de 2016. Nestes pouco mais de seis anos muita coisa aconteceu. Neymar conquistou título com a Sub-20 sendo artilheiro - estes gols não entram na contagem da Seleção Principal -, levantou a taça da Copa das Confederações no Maracanã, disputou uma Copa do Mundo na qual saiu seriamente lesionado e foi o cobrador do pênalti que deu a inédita medalha de ouro olímpica ao Brasil no futebol. 
Resultado de imagem para NEYMAR GOL ARGENTINA
 Isso sem falar da sua trajetória nos clubes, por onde conquistou quase tudo o que poderia. Copa do Brasil, Libertadores da América, Campeonato Espanhol, Copa do Rei da Espanha, Liga dos Campeões da Europa e Mundial de Clubes. Aos 24 anos, os números desta fera impressionam, mas a simplicidade para falar de seus feitos em nada mudou. É só conferir como ele reagiu ao ser perguntado sobre a marca atingida no Mineirão e também da atuação da equipe no clássico contra a Argeninta.

CBF

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.