Pular para o conteúdo principal

Autoridades da Colômbia atualizam lista de sobreviventes

Resultado de imagem para chapecoense
29/11 - 11:55h

As autoridades colombianas corrigiram, por volta 11h25 desta terça-feira (29), o número de sobreviventes após o acidente com a delegação da Chapecoense em La Unión, na Colômbia. Ao todo, são seis sobreviventes e 75 mortos, de acordo com a Aeronáutica Civil do país, orgão correspondente à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) no Brasil. Mas o número pode ser maior, já que as informações estão desencontradas até o momento. Não havia até há pouco, por exemplo, confirmação oficial sobre a morte do goleiro Danilo.
Os sobreviventes são: a comissária de bordo Ximena Suárez; o técnico da aeronave Erwin Tumiri; o jornalista Rafael Hensel; o jogador Alan Ruschel, o goleiro reserva Jackson Follmann e o zagueiro Neto.
O zagueiro Hélio Zampier Neto, conhecido como Neto, foi o último a ser resgatado. Ele está vivo e passa por exames, de acordo com o diretor-geral da Clínica San Juan de Diós, em La Ceja, Guillermo Leon Molina Mesa.
— Recebemos o paciente Helio Zampier Neto às 6h45 (9h45 no horário de Brasília) com vida. Ele teve trauma de crânio e politraumatismo abdominal e no torax. Ele passa por exames. Em breve, será levado ao centro cirúrgico. 
Zagueiro Neto foi último resgatado com vida dos destroços de aviãoCelso Pupo /Fotoarena/Folhapress
O goleiro Danilo foi resgatado com vida, mas não resistiu aos ferimentos a caminho do hospital. 
De acordo com o diretor-geral do hospital de La Ceja, o jornalista Rafael Hensel sofreu trauma de torax e fraturas múltiplas e está na UTI. Seu estado é estável. Já Alan Ruschel sofreu fratura na coluna, tem politraumatismo e passou por cirurgia. Ele foi levado outro hospittal da região, mas segundo o diretor-geral do hospital de La Ceja, estava estável e vivo. Rusche passará por mais cirurgias.
Resultado de imagem para r7

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco