Pular para o conteúdo principal

Jogadores do Vasco aceitam críticas de Eurico por má fase

Resultado de imagem para eurico miranda

De acordo com publicação do site doJornal do Brasil o presidente Eurico Miranda mostrou todo seu descontentamento com a má atuação do Vasco na derrota por 2 a 1 para o CRB, no último fim de semana, ao fechar a janela da sala da presidência, que tem visão para o campo de São Januário. No domingo, um dia depois do tropeço, alterou a programação traçada pela comissão técnica, que previa treino apenas na parte da tarde na segunda-feira. Os jogadores foram comunicados que, ao longo da semana, o trabalho seria em tempo integral. 

 Na segunda-feira, de maneira discreta, para evitar alarde, Eurico deixou a sala da presidência e foi até o vestiário, se reunir com os jogadores e membros da comissão técnica. O teor da conversa não foi revelado oficialmente, mas os atletas foram cobrados. 

Eurico Miranda leu uma lista com os nomes de alguns clubes que estão com os salários atrasados. Depois, lembrou que o pagamento na Colina está em dia e que as reformas na sede proporcionaram uma estrutura invejável ao elenco. Por fim, disso que esse quadro permitia aos dirigentes cobrarem melhores resultados e reclamou do desempenho do time. O que chamou a atenção foi a reação dos jogadores após a bronca. Em vez de caras fechadas, mostraram vontade de reverter o quadro. 

Os atletas lamentam desapontar o presidente, que bancou o grupo mesmo depois do rebaixamento em 2015. "Ele sabe a hora que tem de intervir, foi totalmente normal. Ele é o presidente do clube e, quando as coisas vão mal, temos de acatar e enfrentar o problema. Tudo é questão de diálogo. Cada jogo para nós será uma decisão. Agora veremos realmente a força desse grupo", afirmou o meia Nenê em entrevista ao jornal Extra, do Rio de Janeiro. 


 Na manhã da quarta-feira, o elenco voltou a trabalhar, desta vez na academia. Mais uma vez, a imprensa não pôde acompanhar as atividades. O time se prepara para o confronto com o Paraná Clube, no próximo sábado, às 16h30 (de Brasília), no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, pela 32ª rodada da Série B. Para este compromisso, Jorginho pode contar com o retorno do volante Douglas, que estava servindo à Seleção Brasileira de juniores, e deve assumir o posto de Fellype Gabriel. Com 54 pontos, o Cruzmaltino viu o Atlético-GO abrir quatro de vantagem na liderança da Segundona.
Resultado de imagem para jornal do brasil logo

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.