GP: Para dirigentes de clubes brasileiros, nova Libertadores banaliza os Estaduais

Resultado de imagem para bola murcha
As mudanças para a próxima edição da Copa Libertadores agitam os 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro. O fato de ter mais vagas para os times do Brasil e o torneio continental ocorrer entre fevereiro e novembro exigem alterações no planejamento das equipes. 

 A reportagem entrou em contato com os 20 participantes da Série A no começo do mês e 14 deles responderam o que acharam da “nova competição” e deram sugestões de mudanças. Casos de Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Grêmio, Internacional, Cruzeiro, América-MG, Chapecoense, Coritiba, Vitória e Sport.

 O Fluminense disse que, por causa das eleições no clube, não responderia aos questionamentos. A opinião entre os dirigentes é divergente. A maioria considera positivo o aumento no número de classificados – passou de cinco para sete clubes –, mas diverge sobre a possibilidade de aumentar o número de atletas para suportar a temporada (a Libertadores será disputada entre fevereiro e novembro). 

Todos entendem que os campeonatos estaduais correm ainda mais perigo de ser banalizados.
Resultado de imagem para gazeta do povo

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"