Futebol de 7

História
futebol_de_7__brasil_x_russia__wanderson__mpix__modalidades.jpg
Foto: CPB
Parte do programa paraolímpico desde a edição de 1984, o futebol de 7 foi criado em Edimburgo (Escócia), na terceira edição dos Jogos Internacionais para Paralisados Cerebrais, em 1978. Com o passar dos anos, a modalidade foi sendo divulgada para outros países. Em 1982, foi organizado o primeiro campeonato mundial, na Dinamarca.
Na história dos Jogos Paraolímpicos, o Brasil soma duas medalhas, com uma prata e um bronze.
Durante a partida, é obrigatório que ao menos um jogador da classe 5 ou da 6 esteja em ação, e no máximo dois da 8. Atletas com maiores restrições costumam atuar como goleiros.
Há ainda outras diferenças em relação ao futebol convencional. O jogo tem a duração de dois tempos com 30 minutos cada. Além disso, não há a marcação de impedimento, e o arremesso lateral pode ser feito com uma mão só.
Classificação
A modalidade é exclusivamente masculina e praticada por atletas com paralisia cerebral. De acordo com o grau da paralisia, os atletas são classificados em classes de 5 a 8, sendo que o maior número representa o maior potencial funcional.
Curiosidades
As maiores potências
Um dos países com mais força no futebol de 7, a Ucrânia por pouco não faturou o tricampeonato paraolímpico em Londres-2012. A seleção perdeu a final por 1 x 0 para a Rússia. O primeiro país campeão da modalidade foi a Bélgica, em 1984. Mas a maior dona de títulos até o momento é a Holanda, que venceu em 1988, 1992 e 1996. Já o Brasil foi medalhista de bronze em Sydney-2000 e de prata em Atenas-2004.
Brasil 2016

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"