Pular para o conteúdo principal

ESPN : Guarani empata com o Boa na abertura da final da Série C

Resultado de imagem para guarani
O Guarani não conseguiu construir vantagem na final da Série C do Campeonato Brasileiro. 

Neste sábado, o Bugre teve o apoio de mais de 16 mil torcedores no Brinco d Ouro, em Campinas, mas ficou no 1 a 1 contra o Boa Esporte. 

 Com o resultado, a equipe paulista terá de jogar por uma vitória na partida de volta, no próximo sábado, em Varginha. O Boa jogará por um empate sem gols ou vitória simples para conquistar o título da terceira divisão.

Antes da bola rolar, susto nas arquibancadas 

A festa era bonita, com cerca de 16 mil torcedores bugrinos lotando o Brinco de Ouro. Porém, um susto tomou conta do estádio quando duas pessoas foram atingidas por rojões da própria torcida do Guarani antes de a bola rolar. 

O incidente deixou um homem de 34 anos e um adolescente de 13 com ferimentos na orelha e na barriga. Os dois foram encaminhados para o hospital logo depois.
Resultado de imagem para ESPN

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco