Pular para o conteúdo principal

Cássio quer deixar o Corinthians em 2017

Resultado de imagem para goleiro cassio corinthians
O goleiro Cássio confirmou nos últimos dias para alguns empresários que sua prioridade, dado o momento atual no Corinthians, é trocar de clube em 2017. Reserva de Walter sob o comando de Oswaldo de Oliveira, o herói do título Mundial de Clubes quer voltar a jogar no próximo ano. Cássio considera cada dia mais difícil a volta por cima com a camisa corintiana. Uma das equipes com as quais mantém contato frequente é o Grêmio, que avalia a possibilidade de fazer uma nova investida por ele. Ao contrário de outros momentos, o Corinthians já não considera imprescindível manter Cássio. Com um dos três maiores salários do elenco, o goleiro está abaixo do novo titular Walter nos aspectos técnico e físico, segundo a avaliação da comissão técnica. Financeiramente, o contrato do goleiro hoje não é interessante para o clube -o vínculo, renovado em maio, só se encerra em dezembro de 2019.

  AMBIENTE

 Um dos pontos que também leva o Corinthians a desejar uma transferência diz respeito ao ambiente. A relação entre Cássio e o preparador Mauri Lima há meses não é boa, ainda que pessoas próximas ao goleiro assegurem que o contato é profissional e cordial entre as partes. Uma entrevista de Mauri há um mês, porém, contribuiu para certo estremecimento: o preparador disse que, se fosse dele, a decisão seria dar a camisa de titular a Walter. Naquele momento, o interino Fábio Carille tinha anunciado que a vaga voltaria a ser de Cássio, que se chateou com as declarações. "Walter joga em qualquer time no Brasil, é titular em qualquer lugar", disse Mauri na ocasião. "Coloco ele como um dos cinco melhores goleiros do Brasil. E a condição de ser titular ou não quem tem que avaliar é o treinador. (...) Por questão de hierarquia, você coloca seus pensamentos, mas a decisão é do treinador. O Fábio passou a decisão para nós, colocou que era decisão dele e temos que respeitar a hierarquia. Às vezes existem empecilhos e coisas que não acontecem da maneira que queremos", acrescentou.

  TURQUIA

 O próprio goleiro, por sua vez, já gostaria de se transferir ao Besiktas no início da temporada e ficou, de certa maneira, a contragosto. A transferência para a Turquia era desejo de Cássio, que permaneceu a pedido do Corinthians depois de se despedir de colegas e dar a negociação como certa. A alegação da diretoria corintiana para ele na ocasião foi de que não havia garantias financeiras e que as cifras não eram tão interessantes. No momento de desmanche, mantê-lo foi considerado importante na ocasião. Já no meio do ano, o Grêmio também fez pelo menos duas propostas por Cássio. A primeira delas, por empréstimo. Já na sequência, para compra em definitivo, mas por valores considerados baixos pelo Corinthians, que também rejeitou. A prioridade do estafe de Cássio, há meses, é encontrar uma equipe para o goleiro no exterior, mas a situação não é simples. Longe do radar da seleção brasileira, no banco de reservas corintiano, com 29 anos e um salário considerado alto (além de mais três anos de contrato), o cenário é difícil para a prospecção de interessados. Até o mercado chinês não é alternativa, já que arqueiros estrangeiros não são permitidos por lá.

  Com informações da Folhapress.
Resultado de imagem para msn logo png

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.