Pular para o conteúdo principal

ZH : Coronéis do Futebol: a força da Bancada da Bola em Brasília

Resultado de imagem para FUTEBOL POLÍTICA
Parlamentares aliados aos interesses da cúpula da CBF agem para garantir que nada mude na legislação 

  Por: Eduardo Gabardo e Rodrigo Oliveira 14/09/2016 - 06h10min | Atualizada em 14/09/2016 - 06h10min
Com integrantes de partidos de todas as matizes ideológicas, parlamentares aliados aos interesses da cúpula da CBF agem para garantir que nada mude na legislação que protege a entidade .

Coronéis do Futebol: a força da Bancada da Bola em Brasília Edu  / Arte ZH/Arte ZH
Mesmo em momento de fragilidade, dirigentes da CBF não correm o risco de perder a próxima eleição. Garantem-se no cargo por meio de mesadas a presidentes de federações e de um intransponível sistema eleitoral para qualquer opositor que surgir.
Resultado de imagem para FUTEBOL POLÍTICA
Este é o tema de estreia da nova série Coronéis do Futebol, sequência de reportagens até esta quinta-feira que, desde 2015, devassa a estrutura falida do esporte do país e que até já serviu de subsídio para investigações no congresso.
Resultado de imagem para ZH

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.