Pular para o conteúdo principal

UOL F1 :Rosberg leva sufoco no final, mas vence em Cingapura e retoma liderança

Nico Rosberg
Nico Rosberg levou um sufoco nas voltas finais, mas venceu o GP de Cingapura, retomando a liderança do campeonato. O alemão, que foi pressionado por Daniel Ricciardo, viu o companheiro Lewis Hamilton, em um final de semana, apagado, terminar em terceiro. Com isso, Rosberg, que tinha 19 pontos de desvantagem há três etapas, agora está oito na frente. 
Os brasileiros disputaram posições intermediárias, mas andaram consistentemente à frente de seus companheiros: Felipa Massa foi o 12º e Felipe Nasr, o 13º, igualando seu segundo melhor resultado do ano.Um forte acidente com Nico Hulkenberg interrompeu a prova instantes após a largada. O alemão fez uma excelente largada e tentou abrir caminho pelo meio, mas foi tocado por Carlos Sainz. Valtteri Bottas passou por cima de detritos do acidente e teve de trocar o pneu, enquanto Jenson Button teve uma quebra no bico.

A relargada foi na volta 3, com Nico Rosberg pulando na frente e Lewis Hamilton pressionando fortemente Daniel Ricciardo na luta pelo segundo posto. Raikkonen, Alonso, Kvyat, Sainz, Verstappen, Massa e Magnussen completavam o top 10. Felipe Nasr subiu para 14º.Com danos em sua Toro Rosso devido ao toque da largada, Carlos Sainz teve de parar nos boxes para reparar seu carro, permitindo que Esteban Gutierrez entrasse no top 10.
Preso em um trem liderado por Alonso em quinto, Verstappen foi o primeiro dos ponteiros a parar, tentando andar em um ritmo mais veloz para passar o espanhol. Porém, a McLaren respondeu na volta seguinte e o bicampeão se manteve na frente. Mais adiante, a Mercedes também tentou a mesma tática, chamada undercut, mas a Red Bull respondeu na hora e impediu que Ricciardo perdesse o segundo lugar.
Verstappen chegou a travar uma bela batalha com Kvyat, mas não conseguiu passar o russo. Enquanto isso, Vettel fazia um bom trabalho após largar em último, aparecendo em décimo lugar com 28 voltas disputadas.
Resultado de imagem para UOL

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.