Pular para o conteúdo principal

Quais foram as maiores goleadas do futebol?



Resultado de imagem para vida de goleiro
Que a vida de goleiro não é fácil bem sabem aqueles que já levaram um frango vergonhoso nos acréscimos do segundo tempo. Em algumas situações, no entanto, tudo parece conspirar contra esses valorosos atletas responsáveis por manter o placar inalterado durante o jogo inteiro.Pode parecer mentira, mas certa vez um time conseguiu perder uma partida por 149 a 0. Essa é a maior goleada registrada no futebol mundial, em partida ocorrida em novembro de 2002, quando o Stade Olympique de L'Emyrne (SOE) foi derrotado pelo AS Adema, em confronto válido pelo campeonato de Madagascar. 
Resultado de imagem para vida de goleiro
É importante salientar, no entanto, que foi a equipe do SOE que atentou contra as próprias redes, como forma de protestar contra um pênalti duvidoso marcado contra o time na rodada anterior. Em uma partida disputada "de verdade", a marca fica com o Arbroath, que em 1885 aplicou 36 a 0 no Bom Accord, pela Copa da Escócia. 
Resultado de imagem para vida de goleiro
Já a maior goleada em competições organizadas pela Fifa, segundo o site da própria instituição (www.fifa.com), aconteceu em 2002, quando a Austrália aplicou 31 a 0 em Samoa Americana, em confronto pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Apenas o jogador Archie Thompson foi responsável por balançar as redes em 13 oportunidades. 

Em Copas do Mundo, a marca histórica é da Hungria, que em 1982, no Mundial da Espanha, venceu El Salvador por 10 a 1. No entanto, a partida com o maior número de gols em Mundiais foi a vitória da Áustria sobre a Suíça por 7 a 5, nas quartas-de-final da Copa de 1954. No Brasil, a maior goleada de que se tem notícia em uma partida oficial é responsabilidade do Botafogo. Em 30 de maio de 1909, o alvinegro carioca venceu o Sport Club Mangueira por inacreditáveis 24 a 0, informa o jornalista esportivo e pesquisador da história do futebol Ernani Campelo. 
Resultado de imagem para vida de goleiro
O Mangueira, que nada tem a ver com a escola de samba, foi fundado em 1906 e encerrou suas atividades em 1927, mas a humilhante goleada acabou assegurando seu espaço na história do futebol brasileiro. Já no Campeonato Brasileiro, lembra Campelo, a maior goleada foi a vitória do Corinthians diante do Tiradentes, do Piauí, por 10 a 1, em 1983. 

Esta pergunta foi enviada pelo internauta Jaime Vargas.
Resultado de imagem para site terra

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.