ZH

 

Zero Hora

Últimas notícias

Carregando...

/

ESPORTE PARA TODOS!

 

OUÇA - A VIDA DE WILSON SILVA

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

IPOJUCAN

Por Raphael Cavaco 
Resultado de imagem para ipojucan vasco

Ele tinha um nome diferente e um futebol refinado.
O alagoano Ipojucan Lins de Araújo, grande meia-armador do Vasco da Gama, de 1944 a 1954, morreu de complicações renais em São Paulo, no dia 19 de junho de 1978, e deixou dois filhos. A primogênita Rita de Cássia Lins Araújo lembra que o pai era um jogador apaixonado e fiel aos clubes que servia. 
Resultado de imagem para ipojucan vasco
Ele tinha amor à camisa e assinava contrato até em branco, diz orgulhosa. Ela conta que seu pai, que sofria de forte insuficiência renal, ganhou uma sobrevida de dez anos graças à doação de rim para transplante, operação inédita naquela época. Hábil e esguio (tinha 1,90m de altura), Ipojucan começou a carreira no Canto do Rio (RJ) e logo seu talento chamou a atenção do time de São Januário. 
Resultado de imagem para ipojucan vasco
Lá, chegou ainda menino para jogar no juvenil, com apenas 11 anos. No total, ficou 20 anos no clube cruzmaltino, entre categorias de base e profissional. Marcou 225 gols em 413 jogos na equipe principal. Encerrou a carreira na Portuguesa de Desportos, clube que defendeu entre 1955 e 1958, e chegou a vestir a camisa da Seleção Brasileira oito vezes. 

Na ocasião, ganhou até a concessão de uma casa lotérica do então presidente da República, general Ernesto Geisel. Seus principais títulos foram: cariocas de 45, 47, 49, 50 e 52 e Torneio de Clubes Campeões Sul-Americanos em 1948; Segundo o também falecido Servílio de Jesus Filho, o grande Servílio da Lusa, do Palmeiras e da Seleção Brasileira de 66, ninguém fazia com a bola o que Ipojucan conseguia. 

Ele foi meu técnico nos juniores da Portuguesa e mesmo tendo conhecido e jogado com o gênio Ademir da Guia, digo sem medo de errar que Ipojucan foi o jogador mais hábil que vi na vida. E olha que ele já era aposentado, quando nos ensinava a tocar na bola, frisava o ex-jogador também do Corinthians.