Em rodada adiada, Flu vence e complica Figueirense

                Do Estadão Conteúdo | esportes@band.com.br 
Resultado de imagem para fluminense
Um fraco início de segundo tempo quase complicou a vida do Fluminense, que teve de reagir para conquistar uma importante vitória contra o Figueirense por 3 a 2, neste sábado, no estádio Giulite Coutinho, em Mesquita (RJ). O resultado em jogo atrasado pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro coloca o time tricolor na briga pela classificação à Copa Libertadores da América do próximo ano e complica a vida do clube catarinense na tabela, que está na zona da degola. 

 Em ascensão, os cariocas assumiram a oitava posição, com 34 pontos, três atrás do Corinthians, quarto colocado. Na luta contra o rebaixamento, o Figueirense segue em 18º, com 24 pontos e desperdiçou a chance de subir cinco posições. Na quarta-feira o Fluminense enfrenta o Botafogo, no estádio Luso Brasileiro, no Rio, enquanto os catarinenses pegam o Atlético Paranaense, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, na abertura da 23ª rodada. Pelo primeiro tempo, parecia que o Fluminense conseguiria uma goleada com tranquilidade. Aos seis minutos, Renato Chaves fez boa jogada e passou para Gustavo Scarpa quase abrir o marcador. 

O jogo era todo tricolor, que não demorou para balançar as redes. Aos 13, Wellington fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Gustavo Scarpa marcar de cabeça: 1 a 0. Sem diminuir o ritmo, o time carioca logo ampliou. Aos 19, após confusão na área, Gatito Fernández espalmou em cima de Renato Chaves, que completou de cabeça para o gol: 2 a 0. Atordoado, o Figueirense tinha como problema o nervoso Carlos Alberto, que começou a discutir com a arbitragem, Wellington Silva e o técnico Levir Culpi. 

 O descontrole do jogador, somado ao desempenho ruim da equipe, quase custou o terceiro gol sofrido ainda no primeiro tempo. Após novo erro defensivo alvinegro, Henrique Dourado perdeu grande chance na pequena área. No último minuto, Wellington Silva cruzou para Cícero cabecear forte e ver Gatito Fernández fazer grande defesa. No segundo tempo, Carlos Alberto voltou concentrado na partida e fez a diferença. 

Aos três minutos, o meia acertou um belo chute de fora da área e diminuiu o prejuízo: 2 a 1. A nova postura do time catarinense incomodou a equipe tricolor, que não encontrava a mesma facilidade para furar o bloqueio adversário. Aos 15, veio o empate. Ayrton cobrou falta na área e Nirley completou de cabeça: 2 a 2. Imediatamente, Levir colocou Magno Alves no lugar de Henrique Dourado. Não surtiu muito efeito. Aos 27, Rafael Silva girou com facilidade e quase virou o placar. 

 Quando o Figueirense era melhor em campo, o Fluminense voltou a marcar. Aos 33, Wellington Silva cruzou na medida para Magno Alves balançar as redes de cabeça: 3 a 2. Novamente com a vantagem, o time tricolor voltou a falhar e quase entregou o empate. Na melhor oportunidade, Diego Cavalieri saiu errado do gol e Lins cabeceou. Para a sorte carioca, a bola foi na trave. 

Aos 49, o goleiro voltou a falhar e Nirley marcou o gol. Mas, desta vez, o árbitro marcou falta no camisa 12 e encerrou o jogo com a vitória do time de Levir Culpi.
Resultado de imagem para band.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"