Pular para o conteúdo principal

Brasil fatura o ouro no revezamento 4x100m para deficientes visuais

O atletismo não para de dar medalhas ao Brasil nos Jogos Paraolímpicos Rio 2016. Na manhã desta terça-feira, no Engenhão, o País assegurou mais dois lugares no pódio em provas de pista com o ouro conquistado nas disputas do revezamento 4x100 metros classes T11-T13 (deficientes visuais), prova em que faturou o ouro, e nos 100m T38, com o bronze de Edson Pinheiro. 


 O ouro no revezamento foi assegurado pelo quarteto formado por Daniel Silva, Diogo Ualisson, Felipe Gomes, Gustavo Araújo, Ricardo Oliveira e Kesley Teodoro. A equipe brasileira completou a distância em 42s37, também estabelecendo um novo recorde paralímpico.
Resultado de imagem para band.com.br

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco