Pular para o conteúdo principal

Amadorzão : Cianortinho vence o Rondon e segue `a semi




O Cianortinho venceu o Rondon 1X0  neste domingo 31/07 e avançou prá semifinal do Campenato Amador das Ligas de Cianorte e Tapira. Jogando no Olímpico Albino Turbay a Associação Atlética Cianortinho venceu a equipe de Rondon com Gol marcado no finalzinho primeiro tempo pelo atacante Wesley Ferreira. O jogo foi movimentado com boas chances de gol para ambas as equipes. 
O Cianortinho jogou com: Edinho, Marquinhos, Pomarola, Betão, Alemão, Edson, Lucas, Ailton, Márcio Porquinho, Wesley e Cabral. Ainda entraram: Babidi, Jonas, Maicon e Dado. 
Ainda  com as presenças de Felipinho, Fred,Luizão, Boy e Felipao. 


Comissão técnica: Carlão, Toninho, Baixinho, Tonho Bento e Japonês. A diretoria e atletas do time do Cianortinho agradece à todos que foram  até ao estádio e torceram pelo Cianortinho. Domingo começa a Semifinal com primeiro jogo fora de casa e adversário ainda a ser definido. Agora é semifinal pela frente

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco