Pular para o conteúdo principal

Uruguai primeiro campeão da América



Uruguai, Campeão da Primeira Edição do Sul-Americano na Argentina
Em pé: Pascual Somma, Miguel Benincasa, José Piendibene, Cayetano Sporiti, Alfredo Fogolino e Manuel Varela. 
Agachados: Juan Delgado, Alfredo Zibechi, Rodolfo Marán, Isabelino Gradín e José Tognola.

Final do Campeonato Sul-Americano de 1916
Argentina 0 x 0 Uruguai
Ficha Técnica da Partida
● Competição: Campeonato Sul-Americano de 1916 – Fase Única – 3ª Rodada
● Data: Segunda-Feira, 17 de Julho de 1916
● Local: Estádio do Racing Club de Avellaneda (Buenos Aires, Argentina)
● Público: 17.000 expectadores presentes
● Árbitro: Carlos Fanta (Chile)
● Assistentes: sem registro
● Cartões Amarelos: na época não exitia Cartão Amarelo
● Expulsão: não houve
● Gols: Não houve


A Copa América é a principal competição entre seleções de futebol das nações da Confederação Sul-Americana de Futebol, Conmebol. Normalmente participam as dez nações filiadas da Conmebol: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Uruguai, Paraguai, Colômbia, Peru, Equador e Venezuela. Desde 1993, para completar doze equipes divididas em três grupos, duas seleções de outras Federações são convidadas para participar em cada edição, geralmente das Américas do Norte e Central da CONCACAF - o mais presente sendo o México, presente em todas as edições desde 1993 e chegando à final por duas vezes - com exceção do Japão, participante em 1999. 

A Copa América é a mais antiga competição entre seleções de futebol do mundo a ser ainda disputada. Foi jogada pela primeira vez em uma edição teste em 1910, mas teve a sua primeira edição oficial entre 2 de julho e 17 de julho de 1916, como parte das comemorações do centenário da independência da Argentina. Além do país anfitrião, participaram também o Chile, o Uruguai e o Brasil.

 A primeira edição do Campeonato Sul-americano de Seleções, como o torneio era chamado, terminou com o triunfo do Uruguai, depois de um empate em 0 a 0 com a Argentina no jogo decisivo, disputado no estádio do Racing Club de Avellaneda. Com o sucesso do torneio, um membro da federação uruguaia, Héctor Rivadavia Gómez, propôs a criação de uma confederação formada por Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. 

No dia 9 de julho (Dia da independência da Argentina) de 1917 foi fundada a Conmebol. No ano seguinte, a competição foi novamente disputada - dessa vez no Uruguai. O anfitrião conquistou o título outra vez, após derrotar a Argentina por 1 a 0 na última partida.

A epidemia de gripe no Rio de Janeiro levou ao adiamento da edição de 1918. Porém, o Brasil sediou o torneio em 1919, ganhando-o pela primeira vez. 

No jogo decisivo, que durou 150 minutos, derrotou o então campeão Uruguai por 1 a 0, com um gol de Arthur Friedenreich.A cidade chilena de Viña del Mar foi sede da edição de 1920, conquistada pelo Uruguai. 

Em 1921, o Paraguai participou pela primeira vez, depois de sua federação se filiar à Conmebol no início daquele ano. A Argentina conquistou seu primeiro título no torneio, graças aos gols de Julio Libonatti.Nos anos seguintes, o Uruguai dominou a competição, que, então, era considerada uma das duas principais do mundo, ao lado dos Jogos Olímpicos. Porém, os uruguaios eram seguidos de perto pelos argentinos, que, nesse período, desafiaram a supremacia da Celeste. 

Depois de perder a final dos Jogos Olímpicos de 1928, em Amsterdã para o Uruguai, a Argentina conseguiu a revanche na Copa América de 1929, derrotando o adversário no jogo decisivo. Em 1926 e 1927, respectivamente, Bolívia e Peru fizeram suas estreias no torneio.O Peru foi o anfitrião da edição de 1939, quando conquistou o título pela primeira vez, depois de uma vitória por 2 a 1 sobre o Uruguai. 

O Equador estreou nessa edição. Em 1941, foi a vez do Chile sediar a competição, que marcou o quarto centenário da fundação de Santiago e a ampliação da capacidade do Estádio Nacional, que subiu de 30 mil para 70 mil pessoas. Naquele ano, a Argentina conquistou seu sexto título. Em 1942, o anfitrião foi o Uruguai, que voltou a ser campeão. O Chile recebeu a competição novamente em 1945, mas viu os argentinos voltarem a ser campeões em seu território. A Argentina foi a primeira seleção a ser tricampeã da Copa América, vencendo as edições de 1945, 1946 e 1947. 

A competição só voltou a ser disputada em 1949, no Brasil. A Seleção Brasileira conquistou então seu terceiro título continental.Na edição de 1959, realizada no Equador, o Brasil foi representado por um selecionado do Estado de Pernambuco. A Bolívia foi campeã pela primeira vez em 1963, quando sediou o torneio. Em 1967, o Uruguai conquistou em casa seu 11° troféu continental.Depois de oito anos sem ser disputada, a competição foi retomada em 1975, quando passou oficialmente a ser chamada de "Copa América". 

Naquele ano, o torneio não teve um país-sede, assim como em 1979 e em 1983. Nas três ocasiões, foi disputado em jogos de ida e volta.Com a adoção da rotação dos países-sede, Colômbia (2001), Paraguai (1999) e Venezuela (2007) sediaram o torneio pela primeira vez. Desde 1993, duas seleções de outras confederações passaram a ser convidadas a participar do torneio. 


Até 2015, as seleções convidadas foram o México (todas as edições desde 1993; foi o único convidado finalista, derrotado pela Argentina em 1993 e pela Colômbia em 2001), os Estados Unidos (1993, 1995 e 2007), a Costa Rica (1997, 2001, 2004 e 2011), Honduras (2001), Jamaica (2015) e o Japão (1999).
Pesquisa : Baú do futebol e  Wikipedia

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.