Perdido sem Tite, Corinthians falou até em Milton Cruz e se reúne para definir técnico

O Corinthians deverá definir nesta sexta-feira o nome definitivo de um técnico para substituir Tite. Até agora, desde a saída do agora treinador da seleção brasileira, o clube se encontra perdido. Levou respostas negativas de três treinadores, cogitou alguns outros e vai se reunir para decidir qual estratégia adotar. 

 Entre os vários nomes já conversados pela direção alvinegra internamente, pintou até o do ex-são-paulino Milton Cruz, que era visto como um bom nome por causa da personalidade de boa convivência no vestiário alvinegro, mas o passado de quase duas décadas no time tricolor torna qualquer tipo de negociação bastante difícil. Assim, foi descartado. Diante de todos os profissionais ventilados, há um favorito: o ex-lateral do clube e hoje auxiliar da Inter de Milão, Sylvinho. Ele é um nome com bastante força e tido como um dos prediletos ao cargo, por ser jovem e possuir perfil de trabalho similar ao de Tite. 

Entretanto, ainda tem um ano de contrato com a Inter de Milão, o que por enquanto seria um empecilho. A ideia é agora, com a reunião desta sexta, a cúpula corintiana focar em apenas um treinador, para evitar novas recusas e conseguir bolar um planejamento em longo prazo com o profissional, como ocorreu anteriormente com o próprio Tite. O que já foi definido é apenas que o novo treinador terá o mesmo perfil do ex-técnico alvinegro. Os nomes conversados internamente após as recusas de Eduardo Baptista e Fernando Diniz vão desde o ex-palmeirense Gilson Kleina, por causa do seu perfil de bom relacionamento no vestiário, até o veterano Vanderlei Luxemburgo, que foi oferecido por terceiros. A direção alvinegra não respondeu à oferta. 

 Abel Braga também foi discutido entre a direção alvinegra. No entanto, o Corinthians acredita que o comandante já está fechado com o Flamengo. Já Roger Machado, do Grêmio, disse ter recebido contato de alguém em nome do Corinthians oferecendo o cargo, mas rejeitou. A direção do clube paulista, contudo, negou. 

 Oswaldo de Oliveira foi outro nome cogitado, mas não foi procurado. A direção corintiana não tinha pressa para fechar com um novo comandante, o que ia ocorrer apenas na semana que vem. Mas a derrota contra o Fluminense na noite desta quinta apressou as coisas. 

O Corinthians quer um profissional que tenha ótimo controle sobre o vestiário, atualizado com o futebol moderno e com uma boa força em relação aos jogadores.

Diego Garcia, do ESPN.com.brESPNResultado de imagem para msn

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"