Pular para o conteúdo principal

Janela do futebol da China reabre e volta a atormentar os clubes brasileiros

Só com a contratação de jogadores, os clubes chineses investiram mais de 300 milhões de euros (quase R$ 1,5 bilhão) na janela de transferências do início de 2016

A janela de transferências do futebol chinês foi reaberta nesta terça-feira para tormento dos clubes brasileiros, que podem perder seus principais jogadores. Entretanto, a expectativa é que, desta vez, o estrago não seja tão grande como aconteceu no começo do ano. Só com a contratação de jogadores, os clubes chineses investiram mais de 300 milhões de euros (quase R$ 1,5 bilhão) na janela de transferências do início de 2016. Agora, eles não podem contratar à vontade, como antes, pois cada time pode fazer apenas duas alterações na lista de inscritos para as competições. “Janela do meio do ano é mais fraca, até por não ser a principal do Campeonato Chinês e esse ano os times fizeram um investimento muito alto e ainda aguardam pela adaptação de quem chegou.


Essa janela, acredito, será bem devagar”, apostou o ex-jogador Scheidt, que atualmente é empresário e um dos maiores responsáveis por levar jogadores do Brasil para o outro lado do mundo.


O fato de Mano Menezes e Vanderlei Luxemburgo terem deixado o futebol chinês também pode evitar a saída desenfreada de alguns jogadores. “Eles agora querem jogadores mais famosos, como fizeram com o Ramires (que foi para o Jiangsu Suning por 28 milhões de euros)”, explicou o agente.


Apesar do discurso moderado, existe uma lista de brasileiros na mira de times chinês. O principal dele é o atacante Gabriel, do Santos. No início do ano, o Hebei Fortune estudou a contratação do jogador estudava oferecer 50 milhões de euros, mas decidiu apostar em Lavezzi, do Paris Saint-Germain. Entretanto, existe a expectativa do clube e de alguns concorrentes virem atrás novamente do jogador, principalmente após ele se valorizar na seleção brasileira. Outros jogadores que atuam no Brasil são comentados em clubes chineses. São os casos de Lucas Lima e Ricardo Oliveira (ambos do Santos), Elias (Corinthians), Anderson (Internacional), Diego Souza (Sport), Wallace e Luan (ambos do Grêmio) e Thiago Ribeiro (Bahia).


POSSÍVEIS RETORNOS


Embora muitos jogadores sonhem deixar o Brasil e se aventurar em terras chinesas para fazer seu pé-de-meia, existem também aqueles que fazem caminho contrário e querem retornar ao futebol brasileiro. A falta de espaço, o término de contratos, o excesso de estrangeiros e as saudades de casa são alguns dos motivos utilizados pelos atletas para fazer o caminho inverso. Aloísio


  Aloísio "Boi Bandido" pode deixar a China


“Acredito que teremos vários casos de jogadores que voltarão para o Brasil, principalmente para aqueles que têm contrato chegando ao fim e não deverão conseguir mudar de clube na China” apostou o empresário Scheidt. Um dos atletas que podem voltar é o atacante Aloisio. O jogador de 27 anos está no Shandong Luneng, foi artilheiro da última edição do Campeonato Chinês, mas perdeu espaço após passar por uma cirurgia no joelho esquerdo no fim do ano passado, tanto que acabou não sendo inscrito na Liga dos Campeões da Ásia. O atacante Jô, ex-Atlético-MG, foi no início do ano para a China mas parece não ter se adaptado e tem feito poucos gols, por isso, pode ser liberado pelo Jiangsu Suning, para procurar clubes. Quem também pode voltar ao futebol brasileiro é o meia Jadson e o atacante Geuvânio. Ambos foram para o Tianjin Quanjian, da segunda divisão da China, por indicação de Vanderlei Luxemburgo. O brasileiro foi demitido e os dois devem perder espaço. Existem também jogadores que não são tão conhecidos no Brasil. O atacante Anselmo Ramon, que teve passagens por Cruzeiro e Avaí, está no Hangzhou Greentown há quase três anos.


Entretanto, ele não foi inscrito no Campeonato Chinês e pode ter sua liberação antecipada, embora tenha vínculo até o fim do ano que vem. Outro que parece estar com os dias contatos na China é Kleber. O atacante de 26 anos, ex-Palmeiras e Atlético-MG, tem sido pouco utilizado no Beijing Guoan e também pode retornar ao Brasil. Entretanto, todos esses jogadores precisarão reduzir drasticamente os salários para deixar o futebol chinês.


Resultado de imagem para ig esporte

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.