Pular para o conteúdo principal

VIDEO :GOL ANTOLÓGICO :Gol de Basilio fará 40 anos em 2017

VIDEO :

Inesquecível e nostálgico... Qual corintiano não se orgulha do título do Campeonato Paulista de 1977? Após ficar 23 anos na fila, sem conquistar nenhum título sequer, o Corinthians tinha a chance de faturar o Estadual. Mas, para isso, seria preciso vencer a Ponte Preta de Rui Rei, que viria a ser personagem principal do terceiro jogo da decisão. 
 Na primeira partida da final, no Morumbi, vitória corintiana por 1 a 0, com gol de Palinha. Mas o tabu jogava contra e a Ponte Preta conseguiu a vitória no segundo jogo por 2 a 1. 
No terceiro e decisivo confronto, o craque Rui Rei foi expulso logo no início, abrindo caminho para a conquista da tão sonhada taça. 
Diante de 87 mil pessoas, o gol da libertação veio aos 37 minutos do segundo tempo. Após desvio de cabeça em cobrança de falta, a bola carimbou o travessão e foi salva em cima da linha. Basílio, no rebote, chutou com força, com raiva, raiva de um tabu que amargurava a massa alvinegra. 
A bola morreu no canto esquerdo do goleiro, para delírio do Morumbi. Ouça e veja abaixo a narração do gol de Basílio na voz de Osmar Santos:

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.