Pular para o conteúdo principal

Di María fará exame para saber gravidade; jornal fala em "maldição"

O técnico Gerardo Martino saberá só nesse final de semana se poderá contar com Di María no restante da Copa América Centenário ou não. A Associação do Futebol Argentino (AFA) revelou que o meia-atacante deixou o campo contra o Panamá, sexta-feira, com dores no músculo adutor da perna direita e que realizará exames para determinar o tratamento. 

O jornal "Olé" lembrou outros casos de lesão de Di María em momentos importantes para tratar o caso como "maldição". Na Copa do Mundo de 2014, o atleta do Paris Saint-Germain se machucou contra a Bélgica, nas quartas de final, e não atuou mais no Brasil. No ano passado, saiu durante a final contra o Chile, também lesionado. Nas duas vezes, a Argentina foi vice-campeã. 

Contra o Panamá, Di María saiu ainda aos 42 minutos do primeiro tempo. Porém, Martino contou com a volta de Messi, que ficou fora da estreia contra o Chile (vitória de 2 a 1), por lesão - partida que teve o meia-atacante do PSG como destaque. O camisa 10 entrou no segundo tempo e marcou três vezes na goleada de 5 a 0 sobre os panamenhos. 

A Argentina é a líder do Grupo D com seis pontos, seguida por Chile e Panamá (três) e Bolívia (zero). Já classificada, a seleção de Martino pega os bolivianos na última rodada, terça-feira, para confirmar o primeiro lugar. 


O fator Messi
Se na segunda-feira pareceu que Messi não fez falta à Argentina, bastou enfrentar uma equipe mais fechada para surgir a necessidade.

 Talvez a maior favorita ao título da Copa América Centenário, a seleção albiceleste decepcionou contra o Panamá – e ainda assim venceu por 5 a 0, vejam só (assista aos melhores momentos acima). Nos primeiros 30 minutos, logo abriu o placar em bola parada, mas permitiu que os panamenhos ameaçassem o gol de Romero em algumas oportunidades. Não era um time seguro nem contra a 52ª colocada no ranking da Fifa.
Resultado de imagem para globo esporte.com

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.