Pular para o conteúdo principal

Cristóvão ameniza falha e choro de jovem corintiano: 'Futuro muito brilhante'


VIDEO:
Cristóvão Borges começou o trabalho no Corinthians com uma derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro. Além do resultado, o treinador ainda teve que lidar com a falha e o choro do garoto Pedro Henrique, de apenas 20 anos de idade. No lance, que aconteceu já na reta final da partida no Mineirão, o defensor tentou recuar a bola para Cássio, mas a bola foi fraca. 

Cazares antecipou o lance e marcou para os mineiros. Após a partida, o jovem não segurou as lágrimas e foi consolado pelos companheiros de time e por adversários, como Fred e Robinho.Cristóvão tratou de aliviar a pressão sobre o menino e afirmou que Pedro Henrique tem um grande futuro no Corinthians. "Conversei com ele no vestiário. Tem uma coisa que me tira algumas preocupações. 

Ele é talentoso. Se ele é talentoso, não tem jeito, vai acontecer. Tirando a falha, ele jogou uma boa partida. Pela idade, ele joga de forma amadurecida. Vamos saber tratar disso, mas, com toda certeza, terá um grande futuro no Corinthians", afirmou.
Resultado de imagem para ESPN

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.