Pular para o conteúdo principal

Cerro Porteño sagra-se campeão da Copa Libertadores de Futsal 2016

WhatsApp-Image-20160619
No Poliesportivo do Clube Sol de América foi disputada a grande final da festa continental de clubes de Futsal, onde a equipe azulgrená se esforçou para obter o título e levantar a taça de campeão pela primeira vez. O Jaraguá do Brasil, um digno rival, chegou de maneira invicta à final e demonstrou seu nível de jogo fazendo honra aos clubes brasileiros que anteriormente inscreveram seus nomes como campeões neste certame sul-americano.


Cerro Porteño abriu o placar através do experiente Darío Herrera; Abdala, última contratação argentina do 'Ciclón', marca o segundo tanto; aumentou para o local Juan Salas e pondo ponto final no jogo, Richard Rejala, fez o quarto e último gol para os azulgrenás. Descontaram para o Jaraguá, Valenca y Poletto.
Equipes:
Cerro Porteño: Gabriel Giménez, Enmanuel Ayala, Gabriel Ayala, Richard Rejala e Francisco Martínez. DT: José Sánchez.
A.D. Jaraguá: Tata, Valenca, Galo, Poletto e Yuri. DT: Sergio Lacerda
Árbitros: Daniel Rodríguez (Uru) e Leandro Lorenzo (Arg). 3°: Christian Espíndola (Chi). 4°: Hugo Camargo (Col).
Resultado de imagem para CONMEBOL

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.