Pular para o conteúdo principal

Agora é oficial: Santos abre negociação para repatriar Alex

De férias em Santos, Alex tem usado as dependências do CT Rei Pelé para um tratamento particular e, desde então, começaram os rumores sobre um possível retorno do zagueiro bicampeão Brasileiro em 2002 e 2004 com a camisa do Peixe. Agora, no entanto, as conversas são oficiais e não apenas informais, como disse o presidente Modesto Roma Júnior na quarta-feira, após o jogo com o Fluminense.
Dagoberto Santos, superintendente de futebol do clube, está negociando pessoalmente com o defensor, que tem contrato com o Milan, da Itália, apenas até o dia 30. Após isso, Alex estará livre para decidir onde dará sequência a sua carreira. Se optar por retornar ao clube que o revelou para o mundo, o defensor já sabe que terá de abrir mão de seu salário de aproximadamente R$ 1 milhão.
“Interessa! Tem identidade com o clube. Seria um reforço importante, desde que se enquadre na folha salarial do clube”, explicou o dirigente, ressaltando que o Santos não pretende abrir uma exceção e pagar um salário superior a R$ 200 mil mensais ao ídolo.
“Estou conversando com ele. Estamos evoluindo. Pode ser que surja alguma coisa. Ele tem consciência que não vai ganhar aqui a mesma coisa que ganhava lá fora. Ele tem essa realidade. Está no momento da vida dele, sabe que é importante morar em santos com a família. Isso o atrai profundamente. Mas, claro, ele tem um valor mínimo que ele deseja receber. Essa é a negociação que estamos travando”, contou Dagoberto.
Diferente do que já fez em outros casos, como o de Robinho, desta vez o Peixe não irá buscar nenhum tipo de investidor para contratar Alex. O recado é claro. O clube o quer de volta, mas não abrirá mão de sua política orçamentária para realizar o sonho de muitos torcedores.
Além disso, Dagoberto reiterou a postura de Modesto Roma Júnior de que o clube precisa e deve se desfazer de alguns atletas para desinchar o elenco e fazer caixa sem a necessidade de vender suas principais estrelas. “O ideal é trabalhar com elenco de 32, 33 jogadores. (Esses atletas) poderiam ser emprestados. Alguns precisam jogar. Não tem lista de dispensa. Precisa tomar cuidado. Se tiver proposta, vamos analisar”, concluiu Dagoberto Santos.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.