Pular para o conteúdo principal

VIDEO : Magno Moreira mostra os bastidores da Rádio CIA FM 95,9(2013)


VIDEO (2013)




Parafraseando o meu colega Cosme Rímole  , a atração dos ditadores em relação aos veículos de comunicação sempre foi imensa. A ideia de propagar seus ideais e mostrá-los como infalíveis cresceu na Primeira e, principalmente, na Segunda Guerra Mundial. Mussolini, Stalin, Tito, Franco souberam bem como difundir seus ideais. 
Adolf Hitler e Winston Churchill travaram duelos em forma de discursos. O nazista para impor a uma nação a ilusão de superioridade, da necessidade de dominação. E o britânico inflamou a resistência de um país bombardeado, arrasado, sitiado. Ditadores pelo mundo foram seduzidos pelo poder do rádio. Mais forte, direto do que os jornais. A voz do tirano conseguia mexer com o imaginário de que o ouvia. Getúlio Vargas não iria fugir à regra. Pelo contrário. Decidiu que, como Mussolini, iria usar o rádio como propaganda do seu 'Estado Novo'. Foi assim estatizada a Rádio Nacional. Com sede na então capital do Brasil. E cuja programação era retransmitida para todo o país. Para disfarçar a propaganda política explícita, nela havia radio novelas, jornalismo e futebol. Foi graças à ela, que transmitia os jogos do Rio de Janeiro para o Nordeste, que Flamengo, Vasco, Botafogo e Fluminense se tornaram populares na Bahia, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Paraíba etc. 

Era quase obrigatório ter um rádio grande nas salas das famílias brasileiras. O advento de rádios compactos, a pilha, enlouqueceu o país. E os estádios. Eram os companheiros dos torcedores. 
Nos tempos nos quais ninguém imaginaria em usá-los como armas, atingindo a cabeça do torcedor rival. Por isso são proibidos hoje. O rádio esportivo foi crescendo com o sucesso da Seleção Brasileira nas Copas.
 Estava consolidado nas décadas de 70 e 80. Mas começou sua decadência com a modernização das transmissões de jogos pela televisão. Desde a década de 90, a queda só se acentuou. 
A chegada das tevês a cabo foi um golpe certeiro. Partidas mostradas pela Internet e pelo celular ajudaram na sangria. "O rádio esportivo brasileiro viveu sua crise a. Não morreu. Mas precisou se reinventar e manter seu espaço na mídia." Das AMs para as FMs as transmissões esportivas se consolidaram de vez a partir de 2000 , principalmente com a consolidação da Rádio Cianorte FM ,  acompanhando as partidas do glorioso "Leão do Vale" , como uma equipe de profissionais qualificados a CIA FM  , foi a primeira FM  do noroeste do Paraná a se lançar no desafio de transmitir jogos de futsal e futebol - definindo se como pioneira no segmento , com nomes como  Silvio Rogério Martins Neto,Renisson Costa ,  Solon Vieira JB Miotto , Marcão do Cartório, Magno Moreira , Juliano Aguiar , Ronan Costa , Denival Pinto , Leandro Marcos , Paulo Massa , Tony Silva ,  Reginaldo Ramos e Kaká Silva.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.