Pular para o conteúdo principal

TT : Prefeitura pede anulação de doação de terreno do Morumbi na justiça

Guilherme Palenzuela
Do UOL, em São Paulo

A Prefeitura de São Paulo entrou com ação na qual pede à Justiça a anulação da doação do terreno onde foi construído o Morumbi, feita pela construtora Aricanduva S.A. ao São Paulo Futebol Clube, em 1952. O clube foi citado e será chamado para apresentar argumentação, e então a Justiça apresentará decisão.
Se a Justiça decidir em favor da alegação da Prefeitura, a doação feita em 1952 estará anulada e o São Paulo poderá até ter de pagar pelo terreno. Caso o desfecho seja negativo para a Prefeitura, estará mantida a doação do terreno onde o Morumbi foi construído. A ação é assinada pelo procurador Luis Felipe Ferreira Mendonça Cruz.
Em 23 de agosto de 1951 a Empresa Mercantil e Comissionária Merco S.A. obteve licença para promover loteamento no terreno de sua propriedade, no local até então denominado Jardim Leonor. Em 27 de junho de 1952 o empreendimento foi adquirido pela construtora Aricanduva S.A.
Destinava-se fazer do loteamento um núcleo residencial. Dentro do projeto havia área de 99.873m² nomeada "Área Livre D". Depois da aprovação do projeto de loteamento a Aricanduva S.A. decidiu doar tal área ao São Paulo Futebol Clube, que manifestara intenção de construir um estádio no local.
Depois do Departamento de Urbanismo da Prefeitura resistir à ideia, o então presidente do clube, Cícero Pompeu de Toledo, convenceu o órgão a não se opor à doação.
Hoje a Prefeitura argumenta que o empreendimento foi aprovado na década de 1950 em projeto que destinava a "Área Livre D" a contrapartidas sociais e uso público.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.