Pular para o conteúdo principal

Handebol para cadeirantes é uma das modalidades que mais se destaca em Cianorte



Criado em 2005, por três professores de Educação Física, em Toledo/PR, o Handebol de Cadeira de Rodas evoluiu rapidamente e ganhou adeptos pelo mundo. O resultado da adaptação das regras do handebol tradicional para cadeirantes é impressionante, o HCR já é praticado em 12 países. 

Décio Calegari, Ricardo Carminato e José Gorla são os três professores mentores desta modalidade. Neste ano ocorre o primeiro mundial da modalidade. Segundo o presidente da Associação Brasileira de Handebol sobre Cadeira de Rodas, Professor Décio Roberto Calegari, que também é coordenador dos Jogos Paradesportivos do Paraná o ‘PARAJAPs’, o HCR está se encaminhando para se tornar uma modalidade Paralímpica. 

 Em Cianorte o HCR é coordenado pela professora Ellen Rodrigues, que recebeu este legado do ex-coordenador do curso de Educação Física do campus de Cianorte, professor Ricardo Carminato, hoje professor na Universidade Estadual de Maringá, UEM. Ellen Rodrigues estará presente, nesta terça-feira (23) no Programa Esportivo Na Onda da Bola, da Rádio Porta Voz. A entrevista vai ao ar ao meio-dia. Na pauta todas as competições que o time de Cianorte participa e o que já foi conquistado.
 Reportagem publicada no blog do professor de educação física e radialista Cleber Ferraz
 link - http://goo.gl/cs3K21

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.