Pular para o conteúdo principal

Gil não para nem quando o treino acaba

Dessa vez, os goleiros não foram os últimos a deixar o campo de treino na tarde desta terça-feira em Los Angeles. Não que eles não fossem exigidos. Ao contrário: Alisson, Diego Alves e Ederson foram, como acontece em todos os treinos, os primeiros a entrar no gramado para serem submetidos ao costumeiro bombardeio vindo de centenas de chutes do lado de campo. 
Mas já haviam parado quando um jogador ainda treinava. O zagueiro Gil, que já tinha suado a camisa no treino da manhã na academia e participado do treino técnico, continuou em campo fazendo um trabalho especial. No meio da área, interceptava os cruzamentos vindos do lado de campo em bolas pelo alto e rasteiras. 
Gil acha que só tem a ganhar com o trabalho redobrado.
- Não só eu como todos os que estão aqui sabem que isso só ajuda, para chegar no jogo e ter um bom desempenho. E não é sacrifício nenhum. É até tranquilo. E a gente sabe que a recompensa pode vir lá na frente.
O zagueiro está correndo atrás da oportunidade que pode estar ao seu alcance, na briga por uma vaga entre os titulares.
- Jogando de saída ou não, temos de estar em forma para ajudar a Seleção Brasileira. Mas é claro que o objetivo é ser titular, aproveitar bem a chance se ela vier. Por isso, procuro treinar muito.     

 CONTEÚDO PUBLICADO NO SITE DA CBF  

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.