Gil não para nem quando o treino acaba

Dessa vez, os goleiros não foram os últimos a deixar o campo de treino na tarde desta terça-feira em Los Angeles. Não que eles não fossem exigidos. Ao contrário: Alisson, Diego Alves e Ederson foram, como acontece em todos os treinos, os primeiros a entrar no gramado para serem submetidos ao costumeiro bombardeio vindo de centenas de chutes do lado de campo. 
Mas já haviam parado quando um jogador ainda treinava. O zagueiro Gil, que já tinha suado a camisa no treino da manhã na academia e participado do treino técnico, continuou em campo fazendo um trabalho especial. No meio da área, interceptava os cruzamentos vindos do lado de campo em bolas pelo alto e rasteiras. 
Gil acha que só tem a ganhar com o trabalho redobrado.
- Não só eu como todos os que estão aqui sabem que isso só ajuda, para chegar no jogo e ter um bom desempenho. E não é sacrifício nenhum. É até tranquilo. E a gente sabe que a recompensa pode vir lá na frente.
O zagueiro está correndo atrás da oportunidade que pode estar ao seu alcance, na briga por uma vaga entre os titulares.
- Jogando de saída ou não, temos de estar em forma para ajudar a Seleção Brasileira. Mas é claro que o objetivo é ser titular, aproveitar bem a chance se ela vier. Por isso, procuro treinar muito.     

 CONTEÚDO PUBLICADO NO SITE DA CBF  

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"