Pular para o conteúdo principal

F1 : Hamilton nega desejo de ser piloto da Ferrari e faz declaração de amor à Mercedes: "Marca para vida toda"


Há muito tempo existem especulações que conectam Lewis Hamilton à Ferrari. Desde os tempos da McLaren, o piloto que se tornou campeão mundial apenas na segunda temporada da F1 sempre está às voltas com algum tipo de futuro vermelho. No momento, dá conta de uma mudança para ser companheiro de Sebastian Vettel quando seu contrato com a Mercedes terminar, na temporada 2018. Porém, segundo Lewis, ele não tem esse enorme desejo de Ferrari.
Segundo o tricampeão mundial, apesar de toda a história incrível e conexão da Ferrari com o automobilismo e a F1, ele não deseja um lugar por lá. Sendo parte da história da Mercedes, outra marca longe de ser peso pena, Maranello fica de longe, apenas uma admiração distante.
"Sem dúvidas que, quando eu cresci assistindo a F1, via um carro vermelho e achava fantástico. Uma Ferrari, de estrada ou de corrida, é incrível. Há algo muito especial com a paixão italiana pela equipe, mas eu estou com a Mercedes desde os 13 anos de idade, mais que a maioria dos pilotos da minha idade. De coração, hoje eu não olho para Sebastian [Vettel] na Ferrari e penso 'caramba, eu quero o lugar dele'", disse em entrevista à rede de TV inglesa Sky Sports.
Na sequência, Lewis fez uma declaração de amor à equipe que defende. É bom lembrar que a Mercedes foi parceira da McLaren por anos antes de voltar como equipe de fábrica à F1, por isso os anos contabilizados por Hamilton são tantos.
"Olho para o meu time, para as Flechas Prateadas, e acredito que sou parte da história por muito mais do que o meu tempo - quero continuar parte disso. Quando eu parar, ainda quero ser parte disso. O que eu amo na Mercedes é que você olha para Sir Stirling Moss, olha para os pilotos das antigas ainda hoje, e eles seguem com a Mercedes. É uma marca para toda a vida", seguiu.
"A companhia te coloca nas asas deles, cuida de você e você passa a ser parte daquilo para sempre. Não consigo me imaginar não sendo parte disso", encerrou.
Apesar de todo o amor, a temporada está difícil para Hamilton. Ele está 43 pontos atrás do companheiro Nico Rosberg na briga pelo título de Pilotos em 2016 e, neste momento da temporada, ainda se vê quatro pontos atrás de Kimi Räikkönen. Além disso, a batida entre Lewis e Nico no GP da Espanha ainda causa saia justa. A F1 volta na semana que vem com o GP de Mônaco.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco