Pular para o conteúdo principal

Edilson, Fred e Geromel jogam bem; Walace e Giuliano deixam a desejar

O Grêmio não perdia para o Flamengo em Porto Alegre há 22 anos. E o jejum rubro-negro foi mantido na tarde de domingo 22/05, quando o Tricolor venceu por 1 a 0, na Arena gremista. O único gol foi marcado pelo zagueiro Fred, no segundo tempo. O resultado fez o Grêmio chegar aos quatro pontos e à sétima posição na classificação do Campeonato Brasileiro. O Flamengo segue com três pontos em 12º lugar.

Bola Cheia

Edílson: as principais chances do primeiro tempo saíram dos pés do estreante da tarde. Na defesa, bloqueou bem as investidas pelo seu setor.
Fred: ainda não transmite a segurança de outros que passaram pelo seu setor, mas foi seguro e preciso nos desarmes, além de garantir a vitória com gol de cabeça.
Geromel: presença ilustre nessa lista, retorna por ter anulado Paolo Guerrero, principal jogador do Flamengo.

Bola Murcha


Walace: o jovem volante vem abusando nos erros de passe, além de não ter mais tanto destaque nos desarmes.
Giuliano: pode até ser injusto criticar a atuação do meia, mas ele vem desperdiçando jogadas fáceis e isso pode comprometer as partidas.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.