Pular para o conteúdo principal

Diante de sua torcida, Coritiba derrota o Cruzeiro

Na rodada de estreia do Campeonato Brasileiro Série A, o Coritiba venceu o Cruzeiro na noite deste sábado (14). Jogando em casa, no Couto Pereira, o Coxa derrotou a equipe mineira por 1 a 0, com gol de Kleber Gladiador.
Mandante, o Coritiba teve mais iniciativa e volume de jogo no primeiro tempo, mas não conseguiu criar chances claras de gol. O Cruzeiro ameaçou em tímidos contra-ataques e também não balançou a rede na primeira etapa.
No segundo tempo, o Coxa teve duas boas oportunidades, com Juninho e Alan Santos, que pararam em ótimas defesas do goleiro Fábio. O Cruzeiro perdeu Lucas, que recebeu o segundo cartão amarelo após falta dura em Vinícius, e, na sequência, o time da casa chegou ao gol.

 Aos 25, Vinícius cruzou para a área, e Kleber não desperdiçou: 1 a 0. Antes do fim da partida, a Raposa ainda ficou sem Lucas Romero. O argentino foi expulso por um pisão nas costas de González.

CONTEÚDO : CBF

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco