Pular para o conteúdo principal

Carrasco do clássico, Ganso tira sarro do Palmeiras: 'E o tabu continua'

Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Paulo Henrique Ganso fez o gol da vitória do São Paulo aos 11 minutos do primeiro tempo. E tratou de tirar sarro do Palmeiras, após a confirmação do triunfo por 1 a 0. "E o tabu continua", disse Ganso, ainda no gramado do Morumbi. 

O time tricolor venceu por 1 a 0. O "tabu", no caso, refere-se ao período de 14 anos do Palmeiras sem vitórias na casa tricolor. O último triunfo foi em 2002. Ganso também comentou imbróglio envolvendo Maicon e Rogério, que discutiram após o apito final. "Nosso time queria matar a partida, o Rogério tentou fazer o gol. Ninguém está com a razão, é um grupo que cobra muito um do outro", decretou. 

 O goleiro Denis, por outro lado, falou sobre machucado feito durante o jogo. "Uma chuvinha dificultou um pouco e na volta consegui fazer a defesa. Me cortei na cabeça e no rosto, dar os pontos necessários e agora é me cuidar para o próximo jogo", disse Denis. O resultado levou o São Paulo aos sete pontos, na sexta colocação. O próximo compromisso é com o Figueirense, na quarta-feira, em Florianópolis.
Resultado de imagem para spfc net logo

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.