Pular para o conteúdo principal

Arbitral definiu a disputa da segunda edição da Taça FPF


Na tarde desta terça-feira, 10, aconteceu na sede da Federação Paranaense de Futebol, a reunião que definiu a disputa da segunda edição da Taça FPF. Neste ano, serão oito equipes brigando pelo título da competição, que começa no dia 17 de julho e terá sua final no dia 16 de outubro. 
 
A reunião foi comandada pelo presidente interino da FPF, Amauri Escudero, junto com o assessor da presidência, Orlando Colaço Vaz, o gerente de competições, Marcius Koehler, o gerente de registros, Everton Amaro e os representantes dos clubes. 
 
Atuarão na Taça FPF de 2016, atletas nascidos nos anos de 1993 a 2000. Assim como no ano anterior, os jogos serão realizados aos domingos, às 11h, podendo haver mudanças de dia e horário em comum acordo entre os clubes e conforme prazos do Regulamento Geral de Competições de 2016. 
 
Ficou definido na reunião que os atletas poderão ser registrados até o último dia útil anterior à 8ª rodada da 1ª Fase. A disputa da primeira fase será em grupo único, com 7 datas, em que as equipes se enfrentam em um turno apenas. Classificam-se para as quartas de final as oito melhores. 
 
Na segunda fase, os confrontos foram definidos assim: 1º x 8º; 2º x 7º; 3º x 6º; 4º x 5º. Serão disputados jogos de ida e volta, assim como nas semifinais e finais. 

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.