Pular para o conteúdo principal

UOL Corinthians volta cair em Itaquera nos pênaltis, e Audax chega à decisão

O Corinthians é a mais nova vítima do surpreendente Audax. Depois de eliminar o São Paulo nas quartas de final, o time de Osasco visitou a equipe comandada por Tite neste sábado e avançou para a final do Paulista nos pênaltis, após empate em 2 a 2 no tempo regulamentar.
Nas cobranças, todos os jogadores do Audax acertaram o gol. O Corinthians até viu André acertar o primeiro pênalti, mas Fágner e Rodriguinho perderam em seguida. 
É o segundo ano consecutivo que o Corinthians se despede do Paulista em Itaquera, na semifinal e após cobrança de pênaltis. Em 2015, a eliminação nesta fase aconteceu diante do Palmeiras, também depois de um empate em 2 a 2.
Foi uma partida muito equilibrada, com as duas equipes buscando sair para o jogo trocando passes, sem rifar a bola em chutões. O Audax balançou as redes em dois golaços, marcados por Bruno Paulo e Tche Tche, que acertaram chutes de fora da área sem chance de defesa para Cássio. O Corinthians contou com o oportunismo de André para empatar nas duas vezes. 
Mais uma vez eliminado do Paulista, o Corinthians agora volta as atenções para a Libertadores. Na quarta-feira, o time enfrenta o Nacional no Uruguai, no primeiro duelo entre as equipes pelas oitavas de final da Libertadores.
                                                            FICHA TÉCNICA
                              CORINTHIANS (1) 2 X 2 (4) AUDAX OSASCO
Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 23 de abril de 2016, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Rogério Pablos Zanardo e Daniel Paulo Ziolli (ambos de SP)
Cartões amarelos: Sidão, Yuri (Audax); Bruno Henrique, Elias (Corinthians)
Gols: Bruno Paulo (Audax), aos 26 do 1º tempo; André (Corinthians), aos 7 do 2º tempo; Tche Tche (Audax), aos 27 do 2º tempo; André (Corinthians), aos 34 do 2º tempo
Pênaltis: Velicka, Tche Tche, Ytalo, Camacho (Audax), André (Corinthians) acertaram; Fagner, Rodriguinho (Corinthians) erraram
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Yago (Luciano) e Uendel; Bruno Henrique, Elias, Alan Mineiro (Romero), Guilherme (Rodriguinho) e Lucca; André
Técnico: Tite 
AUDAX OSASCO: Sidão; André Castro (Bruno Lima), Yuri, Bruno Silva e Velicka; Camacho, Tche Tche e Juninho (Wellington); Mike, Bruno Paulo e Ytalo
Técnico: Fernando Diniz
Resultado de imagem para UOL ESPORTE PNG

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.