Pular para o conteúdo principal

Corinthians fecha acordo para contratar Camacho, ex-Paraná Clube

DASSLER MARQUES SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) 
 O Corinthians tem acordos definidos com o meia Guilherme Camacho e o atacante Bruno Paulo, ambos do Audax. Ambos com 26 anos, os atletas avançaram em tratativas nos últimos dias e a confirmação das transferências está por detalhes. A tendência é que a oficialização dos negócios, com a realização de exames médicos e assinatura de contrato, ocorra apenas após a primeira final do Campeonato Paulista, marcada para domingo (1).
B
Bruno Paulo, autor de um dos gols no empate com o Corinthians na semifinal estadual, também interessava ao São Paulo, mas escolheu o time alvinegro. Para fechar a transferência, o Joinville (SC) será ressarcido em cerca de R$ 80 mil. Bruno e o clube catarinense tinham pré-acordo firmado para a Série B do Campeonato Brasileiro.
Já Camacho foi nome analisado pelo Corinthians em conjunto com Tche Tche, que assinou com o Palmeiras. Ambas as transferências ocorrerão praticamente sem custos, apenas com o pagamento de luvas. Camacho, 26 anos, passou pelo Paraná Clube em 2008, quando tinha 18 anos e foi emprestado pelo Flamengo. Jogou apenas quatro partidas (nenhuma como titular) na Série B daquele ano, sem grande destaque.
Os contratos entre Camacho, Bruno Paulo e Audax se encerrariam ao fim do Campeonato Paulista. Na avaliação da comissão técnica e direção do Corinthians, a dupla tem potencial para disputar titularidade e substituir jogadores importantes.
Há, dentro do clube, preocupação pela possível saída de atletas no meio do ano, como o volante Elias e os atacantes Romero e Luciano. Amigos desde as divisões de base do Flamengo, clube em que foram formados, Camacho e Bruno Paulo estão entre os destaques do Audax do técnico Fernando Diniz.
O meio-campista é o líder de passes do Paulista. Bruno, por sua vez, já rodou por Vasco e Palmeiras e chamou atenção com o gol sobre o Corinthians e a marcação firme ao lateral Fagner. A tendência é que com as chegadas de Marquinhos Gabriel, Camacho e Bruno Paulo, o Corinthians encerre o ciclo de contratações do semestre.
Resultado de imagem para bem parana png

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.