Pular para o conteúdo principal

Conheça a história do brasileiro que foi um dos melhores enxadristas do planeta


Henrique Costa Mecking, mais conhecido como Mequinho, é o maior enxadrista brasileiro de todos os tempos. Em 2012, seguia morando em Taubaté e não abandonou os tabuleiros: ainda estuda e participa de eventos e competições. Mequinho nasceu no dia 23 de janeiro de 1952 em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, e aprendeu a jogar xadrez com apenas quatro anos de idade. Aos sete já disputava com adultos e, aos 13, obteve o primeiro título nacional. Considerado um fenômeno, chegou a lotar o Maracanã de torcedores disputando o campeonato sul-americano. Venceu os torneios internacionais de Petrópolis (1973) e de Manila (1976). Conseqüentemente, teve a chance de disputar por duas vezes o Torneio de Candidatos, mas foi eliminado em ambas pelos adversários Viktor Korchnoi (1974) e Lev Polugaevsky (1977).

Viveu o melhor momento de sua carreira em 1977, quando conquistou a terceira posição no ranking da FIDE – Federação Internacional de Xadrez, atrás dos russos Anatoly Karpov e Viktor Korchnoi. Um ano depois, porém, uma doença grave o obrigou a afastar-se dos jogos. Mequinho, aos 25 anos, sofreu uma miastenia – mal que ataca os músculos impossibilitando o controle dos movimentos motores. Na época, viajou para diversos cantos do mundo à procura da cura.
Foi quando se mudou do Rio de Janeiro para o interior de São Paulo e conheceu uma freira, a “Tia” Laura, muito conhecida por ajudar doentes a se curarem pela fé, e passou a dedicar todo o seu tempo à religião. Depois de 1979 a doença foi controlada e as crises mais intensas sumiram. Dedicado à igreja, o ex-enxadrista chegou a se formar em teologia, filosofia e até tentou ser padre.





Sonhando recuperar o status de herói nacional, decidiu voltar ao esporte em 2000, mas a doença, embora curada, ainda deixava seus vestígios na forma de cansaço. Envolvido em campeonatos e eventos, Mequinho mantém uma dieta equilibrada, toma remédios e vai sempre à missa.

Por Danielle Nhoque



                                Portal Terceiro tempo Milton Neves

Postagens mais visitadas deste blog

O futebol e a salsicha

Dia destes numa fila qualquer ouví um dizer: "Perdí as esperanças no futebol depois da final da Copa da França em 1998. 
 Logo pensei : 

" Se Imaginássemos como são feitos o futebol e a salsicha jamais consumiriamos essas "guloseimas"

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

07/08/2016 22:05 A seleção brasileira masculina de hóquei sobre grama disputou o seu segundo compromisso no torneio dos Jogos Olímpicos Rio 2016 neste domingo, 8 de agosto, no Centro Olímpico de Hóquei, no Complexo de Deodoro. Ao enfrentar a forte Bélgica, a seleção brasileira foi derrotada pelo placar de 12 a 0. O Brasil passou a somar duas derrotas em duas partidas, já que perdeu na estreia para a Espanha por 5 a 0. Na próxima rodada, terça-feira, 9 de agosto, os brasileiros voltam a campo para encarar a Grã-Bretanha. Encarando um time muito competitivo, os atletas brasileiros conseguiram manter o jogo equilibrado até o fim do primeiro quarto – de um total de quatro quartos, de 15 minutos cada –, quando a Bélgica marcou seus dois primeiros gols. A partir daí, a equipe brasileira sucumbiu à superioridade belga, ameaçando o gol adversário apenas em lances esporádicos. Com o domínio absoluto da partida, a Bélgica foi ampliando até chegar ao placar final de 12 a 0. "Pela primeira vez …

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)