Pular para o conteúdo principal

VIDEO :Com casa cheia, Brasil e Uruguai empatam


VIDEO :

Diante de 45.010 torcedores, a Seleção Brasileira ficou no empate em 2 a 2 com o Uruguai, na Arena Pernambuco, em Recife, nesta sexta-feira (25), pela quinta rodada das Eliminatórias. Os gols da partida foram marcados por Douglas Costa, Renato Augusto, Cavani e Suárez.
Com oito pontos, o Brasil ocupa o terceiro lugar na tabela de classificação e agora se prepara para enfrentar o Paraguai. Pela sexta rodada, as equipes se enfrentam na próxima terça-feira (29), às 20h45, no Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai.
O jogo
Com um início arrasador, o Brasil saiu na frente com Douglas Costa, no primeiro ataque da partida. Sem deixar o adversário tocar na bola, a equipe brasileira avançou pela esquerda e, após o cruzamento de Willian, o camisa 7 tocou com a ponta da chuteira para abrir o placar aos 39 segundos, 1 a 0. Aos sete minutos, Neymar quase ampliou após receber lançamento de Daniel Alves. Dentro da área, o camisa 10 dominou no peito, cortou a marcação de dois uruguaios e finalizou com perigo à direita do gol de Muslera. Aos 20, Douglas Costa puxou em velocidade pelo meio e achou Neymar, que chutou cruzado de esquerda para a defesa do goleiro. Dominando as ações, a Seleção Brasileira ampliou, aos 25 minutos, com um golaço de Renato Augusto. Após belo passe em profundidade de Neymar, o meia tirou o goleiro da jogada com uma finta de corpo e empurrou para o fundo da rede, 2 a 0. Aos 35 minutos, o Uruguai diminuiu com Cavani, que aproveitou sobra da cabeçada de Sánchez para fazer 2 a 1.
Na volta do intervalo, o Uruguai chegou ao gol do empate aos dois minutos com Luis Suárez. Com mais posse de bola, a Seleção Brasileira buscou a vitória, mas esbarrava no bloqueio defensivo adversário. Apesar de chances para ambos os lados, como nos chutes de Phillipe Coutinho e Suárez, os goleiros apareceram bem e a igualdade no marcador se manteve até o fim.
Brasil: Alisson, Daniel Alves, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Fernandinho (Philippe Coutinho), Willian (Lucas Lima), Renato Augusto e Douglas Costa (Ricardo Oliveira); Neymar.
Conteúdo : CBF HOME PAGE

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.