O futebol foi inventado na Inglaterra



Não foram os ingleses que inventaram o futebol. O que eles fizeram, quando criaram a primeira associação de clubes no século 19, foi organizar e inventar regras para um esporte que já era praticado desde a Antiguidade. Na China e no Japão, por exemplo, jogava-se algo parecido havia mais de 2 mil anos. Gregos antigos também batiam uma bolinha com os pés, assim como os romanos da época do império.

O mais remoto ancestral do futebol moderno no Oriente talvez seja o tsu chu, jogado na China pelo menos desde o século 3 a.C. Fazia parte do treinamento militar e tornou-se tão popular que até a realeza o apreciava. Registros históricos dão conta de que, na dinastia Han, o imperador Wudi (156 a.C. - 87 a.C.) ordenou a mudança de todos os melhores jogadores para a capital do império - só para que ele pudesse assistir a jogos de alto nível. Fica provado, portanto, que futebol é um fenômeno de audiência desde os seus primórdios.

Cerca de 500 ou 600 anos mais tarde, em território japonês, surgiria outra prática esportiva semelhante ao futebol atual. Era o kemari, um jogo disputado num campo redondo (leia mais no quadro ao lado). Há indícios de que, em algum momento da história antiga, um grupo de jogadores desse esporte foi à China para um desafio contra praticantes de tsu chu. De certo ponto de vista, esse até poderia ser considerado o primeiro jogo internacional de todos os tempos.


Gregos e romanos


No Ocidente, a forma mais primitiva de futebol que se conhece é o episkyros, praticado na Grécia a partir de 800 a.C. Ele não chegou a ficar tão popular quanto a maioria das modalidades "olímpicas" da época, como arremesso de disco ou corrida, mas tinha lá seus admiradores. Alguns séculos mais tarde, em 146 a.C., os romanos invadiram a Grécia, aprenderam o jogo e fizeram algumas adaptações, criando o harpastum. Nesse esporte, assim como no episkyros, podiam-se usar as mãos além dos pés - o que o aproxima bastante do rúgbi também. 

Talvez tenha sido desse jeito, pelos pés de soldados do Império Romano, que o futebol tenha chegado à Inglaterra, ainda nos primeiros anos da era cristã. Ou não! Alguns historiadores do esporte, sobretudo britânicos, defendem a tese de que a bola já rolava nos gramados da ilha antes mesmo de Roma enviar seus primeiros conquistadores. Seja como for, você pode ter certeza de uma coisa: o futebol, definitivamente, não é uma invenção dos ingleses. 


Esporte bretão? 

Que nada! Saiba onde, quando e como os ancestrais do futebol eram jogados 
1. EPISKYROSOnde - Grécia
Quando - Século 8 a.C.

Podia-se usar as mãos além dos pés. O campo era retangular, parecido com o do futebol moderno. E o número de jogares também era quase o mesmo de hoje: 12 para cada lado. A bola, porém, em nada lembrava as atuais - não passava de um saco de couro de cervo com 20 centímetros, cheio de serragem.


2. TSU CHUOnde - China
Quando - Século 3 a.C.

A bola, feita de couro e preenchida com pelos de animais, tinha de ser chutada num gol - duas traves de bambu separadas por 30 ou 40 centímetros e com até 9 metros de altura. Nesse jogo, não era permitido usar as mãos. Numa de suas modalidades, o atacante tinha literalmente de lutar com a defesa adversária para chegar lá.


3. HARPASTUMOnde - Império Romano
Quando - Século 1

Assim como o chinês tsu chu, era usado como exercício para os soldados do exército. Os jogadores podiam usar as mãos - sinal, para muitos historiadores do esporte, de que esse jogo é um ancestral tanto do futebol quanto do rúgbi. Disputado num campo retangular, o objetivo era chegar à linha de fundo adversária para marcar um ponto.


4. KEMARIOnde - Japão
Quando - Século 2

Era jogado num campo redondo - chamado kikutsubbo - e não havia gol. O objetivo dos boleiros (de 2 a 12) era apenas manter uma bola no ar o maior tempo possível, usando os pés ou qualquer outra parte do corpo que não fosse as mãos. A pelota era feita de couro de veado e geralmente preenchida com grãos de cevada.

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"