Pular para o conteúdo principal

Trâmite burocrático por Bolaños quase complica o Grêmio

A CBF quase enlouqueceu o Grêmio. A entidade, além do feriado de Carnaval, tinha programado a suspensão do Boletim Informativo Diário (BID) para a manutenção na quinta e sexta-feira. Ou seja, a regularização de qualquer jogador só seria possível na segunda-feira, justamente o última dia para a inscrição da lista da Libertadores. Os clubes reclamaram, e a revisão acabou postergada para daqui duas semanas. 

 O Tricolor corre para regularizar as situações de Miller Bolãnos e Henrique Almeida. O equatoriano fez nesta quarta-feira o CPF e a permissão para residência e trabalho no Brasil. Falta a carteira de trabalho que será encaminhada na quinta-feira, já que o Ministério Público do Trabalho teve feriadão prolongado. Após toda a documentação, o departamento jurídico pode iniciar o trâmite no Transfer Matching System (TMS), que é o mecanismo da Fifa para as transferências internacionais, composto por seis passos. Muitas vezes o processo pode ser demorado, mas o Grêmio conta com a ajuda do Emelec para acelerá-lo, especialmente na Federação Equatoriana de Futebol. 

 Henrique Almeida tem a situação um pouco mais tranquila. Se não fosse a paralisação durante o Carnaval, seu nome já estaria no BID, e, ao menos pelo lado jurídico, ele estaria liberado para estrear. 

No entanto, o centroavante ainda precisa aprimorar a parte física. Uma última alternativa para ganhar mais tempo é postergar o envio da relação dos 30 atletas da Libertadores para terça-feira, véspera do primeiro jogo pelo torneio sul-americano. Como consequência, o clube teria que pagar uma multa, de US$ 10 mil (quase R$ 40 mil), para a Conmebol.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco