ZH

 

Zero Hora

Últimas notícias

Carregando...

/

ESPORTE PARA TODOS!

 

OUÇA - A VIDA DE WILSON SILVA

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Torcedores usam internet para combater preconceito à mulher no futebol



Lugar de mulher é onde ela quiser”, “Sim, sou mulher e jogo futebol”, “Nem toda mulher sonha em ser bailarina”. Sem o espaço merecido para o esporte e ainda lutando contra o preconceito, fãs do futebol feminino têm se utilizado das redes sociais para incentivar o crescimento da modalidade no país. Páginas e grupos no Facebook tentam combater o preconceito com frases de empoderamento feminino no futebol. Uma das páginas mais populares é a “Futebol Feminino”.


 Criada pelo sul-mato-grossense Carlos Alberto de Souza, a página tem 48 mil fãs e é a segunda maior dedicada ao futebol feminino no Brasil. “A gente só perde para a página oficial da Sport Promotion [organizadora do Brasileirão Feminino]. Mas como a gente posta mais, tem mais alcance”. Carlinhos, como é chamado, diz que a ideia de criar mensagens surgiu quase por acaso. “No início, a gente usava as redes sociais para conseguir encontrar e trocar notícias com quem gosta de futebol. Quando começamos a lançar algumas frases, vimos que as pessoas se sentiam encorajadas a acompanhar mais o esporte”, disse. O administrador da página diz que as frases têm ajudado a dar uma ideia diferente sobre o futebol feminino. “Primeiro, a gente quer deixar claro que a mulher pode jogar. Segundo, a gente quer mostrar que elas não são só beleza, como muitas mídias querem mostrar. As mulheres querem ser reconhecidas pelo talento”, afirma. 

 Carlinhos relata que um dos melhores momentos da página foi quando a esposa do técnico da seleção feminina Vadão, comentou uma foto. “Sabemos que jogadoras e técnicos nos acompanham, por isso tomo cuidado para nenhuma bobagem entrar nos comentários”. Como bobagem, ele descreve comentários machistas. “Infelizmente, têm muitos. Outro dia o Santos fez uma postagem e o que o pessoal escreveu foi lamentável”, conta. Além do sul-mato-grossense, a página também é administrada por três pessoas. Uma delas é a catarinense Fabiane Tasca. “Tenho um projeto de incentivo ao futebol feminino em Florianópolis. Depois de uma reportagem, Carlinhos me contatou para administrar a página”, diz. Ela fala sobre a última frase que postou. 

“Fiz uma de incentivo às goleiras”, diz. Algumas das fotos publicada pela página “Futebol Feminino” são da estudante brasiliense Juliana Andrade. Ela disse que enviou as imagens para a página para tentar incentivar outras meninas a jogarem futebol. “As pessoas ainda têm uma imagem errada do futebol. Essas fotos foram do meu book de 15 anos e ficaram perfeitas. Queria mostrar que há como ser feminina e jogar futebol. As fotos ajudaram até a convencer a minha mãe disse”, conta. Quem também tem uma página de incentivo ao futebol feminino é a jogadora Ketlen Souza. 

Com 18 anos, ela joga no Sub-20 do Iranduba (AM) e chegou a integrar o elenco profissional no Brasileirão do ano passado. No final de 2014, ela criou a página “Momentos de uma Boleira” com frases de incentivo e motivação para jogadoras. Ketlen diz que as postagens deixam as jogadoras felizes. “Elas ficam satisfeitas porque não se veem muito na TV. Tem algumas que mandam fotos para eu publicar”, afirma. Ela também conta que conseguiu realizar um sonho com ajuda da rede social: conhecer a atacante e xará Ketlen Wiggers, do Santos. “

O nome chamou atenção então sempre me espelhei nela. No ano passado e neste ano conseguimos conversar”, diz.
Resultado de imagem para ebc