Pular para o conteúdo principal

Martins Neto : Balanço da pré temporada do Leão do Vale

Sete jogos-treino, sete vitórias. Cianorte FC encerra sequência de amistosos neste sábado contra o Paranavaí em “teste de fogo”: A pré-temporada do Cianorte FC visando a disputa da divisão de acesso do Campeonato Paranaense 2016 tem sido intensa e produtiva. Sete testes já foram realizados, foram sete vitórias, 20 gols marcados e 5 sofridos. Neste período, a equipe enfrentou diversos “tipos” de adversários. Dois da elite paranaense, Toledo e Maringá, o atual campeão rondoniense, Genus-RO, e quatro “cascudas” seleções amadoras. Aliás, que de amador só tem o nome, pois mostrou qualidade e levou bastante dificuldade ao time cianortense, esboçando o estilo de jogo das equipes que o time de Paulo Turra irá enfrentar na campanha rumo ao acesso. 

O técnico Paulo Turra deu oportunidade para todo o elenco, testou variações, conheceu o seu plantel e cobrou empenho em cada instante de bola rolando. Cobrou raça e “pernas firmes” na hora de disputar uma simples bola na lateral do campo. O que se nota é uma equipe leve para atacar e firme na hora de marcar e recuperar a bola. Buscando pressionar a saída de bola do adversário e uma rápida recomposição. Tem tranquilidade para tocar a bola. E o melhor, sem “estrelismo” de A ou B. 


É um trabalho em equipe. Todo mundo corre. Claro, faltam ajustes, como toda equipe. Mas isso é acertado com trabalho e ainda mais empenho e vontade de fazer certo e evoluir. A pré-temporada vem sendo resumida no lema principal: “saber sofrer para dar valor aos bons momentos. ” E nada melhor que um teste de fogo para encerrar a preparação rumo ao sonho do retorno à elite. Neste sábado, o Leão do Vale vai até Paranavaí, onde enfrenta o ACP, as 17h, no Estádio Waldemiro Wagner. Um clássico regional entre equipes de respeito no Estado. Independentemente do resultado, posso afirmar que o Cianorte FC está no caminho certo e lutará pelo acesso como um verdadeiro Leão. 
- Cianorte FC 7 x 1 Seleção Amadora 
 - Seleção Amadora Rondon 1 x 2 Cianorte FC 
 - Toledo 1 x 4 Cianorte FC -
 Maringá FC 0 x 1 Cianorte FC 
 - Cianorte FC 2 x 1 Seleção Amadora 
- Cianorte FC 1 x 0 América de Campo Mourão 
- Cianorte FC 3 x 0 Genus-RO
Foto do perfil de Martins Neto
Por Martins Neto

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.