GOAL : Quatro em cada cinco jogadores no Brasil ganham até R$ 1 mil

Ironicamente, a CBF criou um novo sistema para mostrar uma evolução em sua transparência, mas só provou como o futebol brasileiro tem problemas gritantes atualmente. Isso porque é possível ver a diferença absurda de salários entre os mais de 20 mil jogadores do país. Um levantamento da revista Época, feito a partir dos dados da CBF, mostrou que apenas quatro em cada cinco jogadores no Brasil ganham até R$ 1 mil. Isso significa que a maioria dos atletas ganha menos do que serventes de obras, catadores de lixo e tratadores de porcos. 

Algo muito distante da riqueza dos atletas que aparecem na mídia. Outro dado preocupante é sobre o desemprego de jogadores. Dos 28.203 atletas profissionais que tinham contrato assinado no início de 2015, somente 11.571 chegaram a janeiro de 2016 com contrato ativo. 

Ou seja, quase 60% dos jogadores perderam emprego durante a temporada. Os dados dos atletas que recebem cifras milionárias só agravam essa diferença: existem 226 jogadores de futebol com salários acima de R$ 50 mil. Eles são apenas 0,8% do total. 

 Claro que a transparência desse novo sistema da CBF é importante. A entidade merece ser elogiada por ter revelado essas informações que sempre foram conhecidas, mas nunca com dados tão precisos e impressionantes. Mas, além de mostrar a realidade, a CBF também tem que mudá-la.
Resultado de imagem para yahoo esporte

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"