EUA vão contratar especialistas em doenças para dar orientação sobre Zika antes da Rio 2016

Photo
(Reuters) - O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (Usoc) vai pedir a dois especialistas em doenças infecciosas que deem conselhos a possíveis membros de delegação norte-americana para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro que estejam preocupados com o surto de Zika vírus no Brasil.
"Sei que o surto de Zika vírus no Brasil é motivo de preocupação para muitos de vocês", escreveu o presidente-executivo do Usoc, Scott Blackmun, em carta aos possíveis atletas olímpicos dos EUA.
"Quero enfatizar que também é para nós, e que o bem-estar de vocês no Rio é a nossa maior prioridade", acrescentou.
O Brasil, país mais afetado pelo Zika, estabeleceu no ano passado a relação entre o vírus e um surto de microcefalia em recém-nascidos na Região Nordeste do país, o que aumentou os temores com relação à doença.
O Ministério da Saúde investiga 3.670 casos suspeitos no Brasil de microcefalia (má-formação cerebral). Até 30 de janeiro, segundo o balanço mais recente, 404 casos tiveram confirmação de microcefalia e outras alterações no sistema nervoso central, sendo que 17 foram relacionados ao Zika, segundo o governo.
Reuters Brasil
(Por Tony Jimenez)

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"