ZH

 

Zero Hora

Últimas notícias

Carregando...

/

ESPORTE PARA TODOS!

 

OUÇA - A VIDA DE WILSON SILVA

sábado, 30 de janeiro de 2016

UOL SP estreia no Paulista com reforço, mas admite: é teste para Libertadores

O São Paulo estreiou no Paulistão neste sábado (30), às 19h30, contra o Red Bull Brasil, 
O Tricolor até largou na frente e brigou por uma vitória na estreia do Campeonato Paulista de 2016. No entanto, fora de casa e ainda em busca do ritmo de jogo ideal no 'último teste' antes de duelar pela Libertadores da América na próxima quarta-feira (3), o São Paulo ficou no empate com o Red Bull Brasil (1 x 1) neste sábado (30). No Estádio Moisés Lucarelli, o Maestro Paulo Henrique Ganso curtiu uma de goleador e marcou o gol que inaugurou o placar, enquanto o atacante Roger anotou o tento dos anfitriões.
Com o resultado, o Tricolor somou o seu primeiro ponto na competição estadual. Ao lado de Audax, XV de Piracicaba, Ferroviária e Capivariano, o São Paulo está Grupo C. Após estrear no torneio regional, o São Paulo duelará pela Libertadores. Na próxima quarta, no Peru, os comandados de Edgardo Bauza visitarão o Cesar Vallejo com a missão de obter alguma vantagem para o confronto de volta da primeira fase. Já pelo Paulistão, o time são-paulino jogará no sábado (6) diante do Água Santa.
Para atuar na partida disputada em Campinas, Patón não pôde contar com Daniel (contratura no músculo posterior da coxa direita), João Paulo (fratura por stress), Calleri, Kieza e Diego Lugano (aprimoram a forma física) e Lyanco, que disputa a Libertadores da América Sub-20, no Paraguai. Vale lembrar que de 2015 para 2016, Rogério Ceni, Edson Silva, Alexandre Pato e Luis Fabiano não integram mais o elenco são-paulino.
Dessa forma, o experiente treinador argentino escalou o time são-paulino com Denis; Bruno, Rodrigo Caio, Breno e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Paulo Henrique Ganso; Michel Bastos, Centurión e Alan Kardec. Assim, o posicionamento tático era bem claro, com Centurión na esquerda e Michel na direita: ambos com a missão de confundir a marcação adversária e tentar acionar Kardec na referência. Já o rival começou o jogo com Saulo; Everton Silva, Willian Magrão, Dráusio e Willian Rocha; Luan, Nando Carandina e Thiago Galhardo; Igor Sartori, Misael e Roger.
Quando a bola rolou, mesmo atuando longe de seus domínios, o Tricolor logo partiu para cima do adversário e criou a primeira situação de perigo. Aos quatro minutos, após cobrança de falta de Michel Bastos pela meia direita, Breno desviou de cabeça e acertou o travessão! O São Paulo até tinha dificuldades para sair jogando, porque o Red Bull apertava a marcação, mas pelas laterais os visitantes conseguiam buscar as jogadas.
Aos 22 minutos, Ganso bateu e carimbou a barreira. Na sequência da jogada, Michel Bastos finalizou de longe e viu o goleiro Saulo espalmar a bola no canto esquerdo. Bela defesa. Os números mostravam que mesmo com algumas adversidades e atuando como visitante, o Tricolor explorava o campo de ataque nitidamente sem medo de arriscar os chutes. Foram sete finalizações, sendo uma delas na trave, até que os comandados de Bauza balançassem as redes.
Quando o confronto parecia caminhar para o intervalo sem o placar fosse alterado, o Maestro Paulo Henrique Ganso curtiu uma de artilheiro. Aos 43 minutos, Michel Bastos bateu escanteio pelo direito. O camisa 10 apareceu na primeira trave em velocidade e cabeceou a bola no ângulo esquerdo do goleiro Saulo, que nada pôde fazer para impedir o primeiro gol são-paulino em jogos de competição na temporada: 1 a 0 e muita festa dos jogadores e dos torcedores!
Na volta para o segundo tempo, as equipes mantiveram as mesmas formações, e o Tricolor logo buscou as jogadas ofensivas. Aos 11 minutos, Alan Kardec invadiu a área, driblou o goleiro e caiu. O árbitro, no entanto, mandou o jogo seguir e não assinalou a penalidade máxima. Daí em diante, o duelo ficou equilibrado e as chances de gols diminuíram. Para tentar garantir mais marcação pelas pontas, Bauza apostou na entrada de Carlinhos na vaga de Centurión.
No entanto, quando o embate parecia parelho e sem muita emoção, os anfitriões conseguiram deixar tudo igual no marcador em cobrança de pênalti aos 25 minutos. Em cobrança de pênalti, o atacante Roger anotou o gol do Red Bull e fechou o placar no interior paulista. Em busca de um resultado positivo, Patón até promoveu a entrada de Rogério, mas o placar não foi alterado novamente: 1 a 1.
Resultado de imagem para uol esporte logo