Pular para o conteúdo principal

UOL : Cinco Bolas de Ouro são pouco para Messi


 
"Pra te falar a verdade, não pensei muito sobre a Bola de Ouro esse ano. Eu deixei isso de lado há alguns anos, não me preocupo mais com prêmios individuais.”
Por 
Vinicius Alexandre, do Blog Nou

Messi deu a declaração acima em uma entrevista que foi ao ar numa emissora de televisão argentina em dezembro. Escolhi começar o texto com ela para mostrar que a premiação de hoje, ainda que tenha sido mais um reconhecimento ao reinado do nosso camisa 10, não tem mais um grande valor. Como disse aqui em um outro texto, depois de tanta corrupção, a Fifa perdeu toda a credibilidade que tinha e isso impacta no peso da premiação do melhor do mundo. E, acima de tudo, para Messi não há prêmio maior do que vencer cinco títulos com o Barcelona em um ano. São esses troféus que mostram o legado que ele está construindo.

Desde o final da temporada passada já sabíamos que ele seria o vencedor da Bola de Ouro. Mesmo a lesão que o afastou de campo por dois meses não conseguiu diminuir tudo o que o camisa 10 fez no restante do ano. Liderou o Barça rumo ao triplete, em seu primeiro ano como um dos quatro capitães do time mostrou todo seu amadurecimento como jogador e como pessoa. Fez o gol mais bonito da Liga dos Campeões, ao deixar Boateng deitado no chão, e também da Copa do Rei, ao deixar meio time do Athletic para trás no gol que abriu o placar na final. Mesmo dividindo os holofotes com Suárez e Neymar, o argentino conseguiu ser o grande destaque de um ano quase perfeito. Não havia como premiar outro jogador.

Durante os últimos dias, o Barcelona publicou em seu site oficial várias entrevistas com ex-jogadores do clube, todas elas mencionando em algum momento a Bola de Ouro. Na excelente entrevista de Thierry Henry, uma boa parte do tempo foi dedicada a falar sobre o melhor do mundo e sua influência no jogo. Em certo momento, o francês falou:


“Tínhamos jogadores incríveis no nosso time, mas, quando não sabíamos o que fazer, nós procurávamos Messi.”


Anos depois da saída de Henry, agora com um time com mais jogadores capazes de decidir uma partida do que naquela época, o cenário é o mesmo. Aquele 0 a 0 não saía do placar contra o Bayern, até que Messi chutou de fora da área e abriu o placar. E depois, fez o gol mais bonito do torneio. Já nos acréscimos, lançou Neymar num contra-ataque e o brasileiro matou a eliminatória. Um jogo que poderia muito bem ter acabado sem gols, mas um jogador resolveu mudar a história daquela semifinal. Os jogadores procuraram Messi, e ele fez o que se espera de um gênio: transformou o impossível em realidade.
Resultado de imagem para uol logo

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 já é realidade e as expectativas de medalhas brasileiras são grandes. No nado sincronizado, entretanto, a esperança é de uma quebra de tabu, já que desde que foi incluído no programa olímpico, em Los Angeles 1984, a modalidade nunca viu uma brasileira no pódio. Para que o sonho se torne realidade, a equipe já treinava intensamente no Centro Aquático Maria Lenk, antes mesmo do início da Rio 2016, casa do nado, saltos ornamentais e polo aquático. 

As provas do nado sincronizado começam só no dia 14 de agosto, mas as brasileiras já estão na arena aquática do Rio (as provas de natação acontecerão em outro local) para entrar no clima olímpico e se familiarizar ainda mais com o local. "A gente está "super feliz" por ter vindo mais cedo e já ter começado a sentir o clima dos Jogos. 

Treinávamos aqui, mas agora o clima é diferente. Além de estar mais bonito, brincamos que já tem cheiro de olimpíada. Os países ainda estão começando a chegar. O ambiente …

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

07/08/2016 22:05 A seleção brasileira masculina de hóquei sobre grama disputou o seu segundo compromisso no torneio dos Jogos Olímpicos Rio 2016 neste domingo, 8 de agosto, no Centro Olímpico de Hóquei, no Complexo de Deodoro. Ao enfrentar a forte Bélgica, a seleção brasileira foi derrotada pelo placar de 12 a 0. O Brasil passou a somar duas derrotas em duas partidas, já que perdeu na estreia para a Espanha por 5 a 0. Na próxima rodada, terça-feira, 9 de agosto, os brasileiros voltam a campo para encarar a Grã-Bretanha. Encarando um time muito competitivo, os atletas brasileiros conseguiram manter o jogo equilibrado até o fim do primeiro quarto – de um total de quatro quartos, de 15 minutos cada –, quando a Bélgica marcou seus dois primeiros gols. A partir daí, a equipe brasileira sucumbiu à superioridade belga, ameaçando o gol adversário apenas em lances esporádicos. Com o domínio absoluto da partida, a Bélgica foi ampliando até chegar ao placar final de 12 a 0. "Pela primeira vez …

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)