Pular para o conteúdo principal

Os Beatles e o futebol

Os Beatles não darem bola para o futebol é algo irritante. Para quem gosta de futebol. E dos Beatles. Como aqueles quatro sujeitos bacanas, que adoravam uma cervejinha e curtiam a vida adoidado não passavam pelo menos 15 minutinhos do dia (ou da noite) discutindo sobre a Copa de 66, o Liverpool ou o Everton? Talvez seja este inconformismo que gere até hoje discussões e teses sobre as preferências futebolísticas dos “Fab Four”. 

Basta digitar Beatles e football no Google e verás uma série de sites se propondo a responder tal tema. A boa notícia é que alguns deles são interessantes pacas. O The Run of Play, por exemplo, traz intrigante reflexão sobre uma pintura feita por John Lennon aos 11 anos, em 1952. Trata-se do lance de uma partida, jamais identificada por Lennon — nem mesmo quando tal gravura virou a capa do álbum “Walls and Bridges”, de 1974 (foto). 

Pois Brian Phillips, autor da matéria, foi atrás de pistas e levantou evidências suficientes para afirmar: o menino John Lennon pintou, com riqueza de detalhes, uma cena do jogo entre Arsenal e Newcastle, decisão da Copa da Inglaterra de 52. Pelo visto, antes de se tornar um dos maiores compositores do século passado, John Lennon foi um guri apaixonado por futebol como muitos de sua idade. Há dicas históricas de que ele tinha simpatia pelo Liverpool, embora, ao que parece, jamais tenha perdido o sono pelos “Reds”. 
 Paul McCartney, por sua vez, sempre pendeu para o lado do Everton (fruto da influência paterna) e chegou a ir a Wembley torcer pelo time azul. Mas, fiel à sua natureza, digamos, um bocado política, Paul acabou se encantado com a boa fase do Liverpool nos anos 70. Ringo Starr foi levado a torcer pelo Arsenal na infância. Seu padrasto, que era de Londres, levava o jovem Starkey para ver jogos dos “Gunners” tanto em Anfield Road quanto em Goodison Park. Seus herdeiros, porém, gostam é do Liverpool. Amante da Fórmula 1 e freqüentador de GPs ao redor do mundo nas décadas de 70 e 80, George Harrison aparentemente não dava a menor pelota para o futebol. 

Em uma resposta digna de Tancredo Neves, mandava ver, enigmático: “Existem três times em Liverpool e eu prefiro o outro…” Este é um tema fértil. Quem tiver algo a acrescentar e/ou corrigir, será bem-vindo.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.