Pular para o conteúdo principal

Entre remanescentes, Corinthians só tem 100% de um titular campeão em 2015



As saídas de Renato Augusto, Jadson, Vagner Love e Ralf desfiguraram o time campeão brasileiro em 2015, mas não encheram os cofres do Corinthians. De um lado, por multas contratuais baixas; de outro, por um problema que seguirá incomodando o clube no futuro: a maioria dos atletas é "fatiado".
No quarteto que foi embora, Vagner Love e Ralf pertenciam 100% ao Corinthians, mas tinham multas baixas, rendendo ao clube, juntos, pouco mais de R$ 8 milhões. Em relação a seus meias, a equipe alvinegra só tinha 50% dos direitos de Renato Augusto (R$ 17,3 milhões) e 30%, de Jadson (R$ 6,3 mi).
Entre os considerados titulares que seguem à disposição de Tite, o Corinthians, inclusive, só tem 100% dos direitos de um jogador: o lateral-esquerdo Uendel. Dos demais, o máximo que o clube conta são os 90% que tem do zagueiro Gil - que é outro que ainda pode sair, com sondagem do futebol chinês.
Cássio, titular absoluto do Corinthians e também perto de sair, tem 60% de seus direitos ligados ao Corinthians. O companheiro de Gil, Felipe, é 50% do clube, mesma porcentagem do lateral-direito Fagner e do meio-campista Elias - que também é sondado para se transferir para a China.
Resultado de imagem para msn logo png

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.