SPFC Rodrigo de promessa à realidade!

4445.jpg
O site oficial do São Paulo iniciou n quarta-feira (16) uma série de matérias sobre a temporada 2015 de cada jogador do elenco. E o personagem que abriu o especial de fim de ano foi o jovem Rodrigo Caio. Revelado no Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia, o defensor integra o elenco profissional do Tricolor desde 2011. Cada vez mais firme e contando com a confiança do torcedor, o camisa 3 mostrou em 2015 que reúne todas as condições para ser um dos líderes do time principal em 2016 apesar da pouca idade.
Se a temporada 2015 não foi a sua mais efetiva - atuou em 36 partidas, contra 63 de 2013 -, o ano mostrou que o marcador ganhou um espaço na zaga. Rodrigo começou 2015 com a reta final de sua recuperação após passar por cirurgia em 2014. Após readquirir a forma física ideal e, pouco a pouco, recuperar o ritmo de jogo, o jogador só foi reconquistar a titularidade no segundo semestre. Neste período, ainda esteve envolvido em uma negociação com o futebol europeu, mas retornou ao São Paulo e deu sequência ao trabalho.
"Foi um começo de ano difícil, porque estava me recuperando da lesão, mas dei a volta por cima e me recuperei bem. Consegui jogar novamente em algo nível, porque este era o meu objetivo e alcancei algumas metas pessoais, como a Seleção Olímpica Brasileira. Fiz bons jogos pelo São Paulo, tive uma sequência e recuperei o meu espaço. Coletivamente, conseguimos a vaga na Libertadores, e isso foi muito importante", avaliou o atleta.
As seguras e boas exibições no Tricolor renderam ao camisa 3 uma série de oportunidades na Seleção Olímpica Brasileira, que se prepara para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. Em algumas oportunidades, o defensor são-paulino foi o dono da braçadeira e exerceu o seu espírito de liderança para ser capitão. Assim, durante a temporada, deu um importante passo para realizar o sonho de disputar a maior competição multiesportiva do planeta.
"Estou focado no projeto olímpico. Consegui ter uma sequência de convocações na seleção, mas sei que é importante fazer bons jogos pelo clube. Espero que 2016 seja totalmente diferente para a nossa equipe, e que a gente consiga brigar por títulos. O São Paulo é grande e, por isso, não pode terminar uma temporada sem conquistas. Com espírito de luta e toda a equipe competindo junta, temos tudo para fazer com que o próximo ano seja melhor", finalizou.

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"