Pular para o conteúdo principal

São Silvestre: Vagner Noronha participará pela quarta vez da corrida mais importante do ano



O atleta Vagner Noronha, vice-campeão da Meia Maratona de São Paulo deste ano e patrocinado pela construtora e incorporadora MPD, correrá pela quarta vez a Corrida Internacional de São Silvestre no dia 31 de dezembro. No ano de 2015, Vagner conquistou três vezes o primeiro lugar em corridas, segundo lugar na Meia Maratona de São Paulo e esteve entre os seis brasileiros mais rápidos na maratona de Berlim, onde correu com os maiores atletas do mundo.
A primeira participação de Vagner na São Silvestre foi no ano de 2012, em que conquistou o 69º lugar. As posições melhoraram nos anos seguintes, com o 40º lugar em 2013 e o 25º em 2014. O resultado no ano passado e os outros resultados durante 2015 renderam a ele um convite da organização para compor o grupo de elite, formado por 200 atletas.

A primeira participação de Vagner na São Silvestre foi no ano de 2012, em que conquistou o 69º lugar
A primeira participação de Vagner na São Silvestre foi no ano de 2012, em que conquistou o 69º lugar

O treino do Vagner consiste em corrida de longa distância, entre 25km e 30km por dia: “Eu quero melhorar meu tempo na São Silvestre 2015, chegar na frente nas melhores posições possíveis e com certeza brigar por um lugar no pódio”.
Vagner veio de Pernambuco e trabalhava como garçom de dia e manobrista de noite para complementar a renda. Mauro Dottori, presidente da MPD e Mauro Santi, vice-presidente de incorporações da MPD, eram clientes antigos do restaurante e ajudaram Vagner no sonho de tornar-se um atleta profissional. “Ele sempre estava correndo pra lá e pra cá. Eu falei para ele desligar-se do emprego e garanti que manteríamos o que ele ganhava para começar a treinar”, diz Mauro Santi.
Desde março de 2013a MPD patrocina o atleta que já subiu no lugar mais alto do pódio dez vezes nos recentes três anos de carreira:“Sempre comentava com o Mauro no restaurante sobre as minhas corridas e ele interessou-se em me ajudar, isso mudou minha vida e a partir desse momento tornei-me um atleta. Quando deixei meus dois empregos, comecei a passar mais tempo com a família e realizar o sonho da minha vida. Sempre digo que tive muita sorte, é difícil uma empresa apostar assim em uma pessoa”, ressalta Vagner. 
Resultado de imagem para jb online

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.